Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
08 de fevereiro de 2012, 19h05

Centrais sindicais protestam por corte de juros e defesa do emprego

Foto: Valter Campanato/ABr. Trabalhadores fazem manifestação em todo o país para pedir a redução da taxa de juros (Selic), que será divulgada pelo Comitê de Política Monetária

O prédio do Banco Central localizado na Av. Paulista foi o destino de manifestantes na manhã desta quarta-feira, 21, que protestavam a favor do corte da taxa de juros e contra as demissões em massa que têm ocorrido na indústria neste mês. Segundo a Polícia Militar, eram 2 mil pessoas, enquanto os organizadores calcularam em 6 mil participantes.

Outras ações foram realizadas Salvador, Brasília, Aracaju, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Maceió, Manaus, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Vitória, segundo a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

O protesto foi organizado pela Força Sindical, CUT, CTB, UGT, CGT, CGTB e NCST justamente no dia em que o Copom se reúne para definir a taxa Selic para o próximo mês. Os manifestantes partiram de quatro pontos da cidade e se encontraram na Av. paulista às 10h.

Na semana passada, a Força Sindical e a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), reuniram-se com a Fiesp para tentar um acordo que protegesse o trabalhador do desemprego frente à crise. O resultado foi um acordo de corte de salário em 15% e de jornada em 25%. Logo após divulgação do acordo, as centrais sindicais participantes aceitaram a posição das demais entidades e resolveram voltar atrás e interromper as negociações com os empresários para evitar a flexibilização do emprego.

Em nota à imprensa, a Força Sindical defende o corte na taxa de juros, pois “é uma medida fundamental para incentivar a atividade produtiva e retirar do circuito da especulação financeira bilhões de reais que poderão ser utilizados como crédito para investimentos e capital de giro das empresas e para utilização pelo público em geral”.

Leia mais:
Força Sindical cede, e centrais sindicais suspendem negociação com Fiesp


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags