Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
06 de janeiro de 2020, 11h41

China diz que EUA devem frear sua “aventura militar” no Oriente Médio

Entre as grandes potências do planeta, a que mais tardou em expressar uma posição mais contundente sobre o tema foi a China, que declarou que "Estados Unidos e demais partes interessadas devem exercer a moderação"

O porta-voz do governo chinês, Geng Shuang (Reprodução)

O ataque lançado pelo Pentágono na última quinta-feira (2), que assassinou o general iraniano Qassem Soleimani, continua sendo o grande tema da agenda política internacional.

Entre as grandes potências do planeta, a que mais tardou em expressar uma posição mais contundente sobre o tema foi a China. Embora tenha condenado a ação desde o primeiro dia, o país evitou criticar mais fortemente os Estados Unidos, como fez nesta segunda-feira (6), através de um comunicado no qual afirma esperar “que os Estados Unidos saibam frear essa aventura militar no Oriente Médio, para evitar uma escalada de tensão nessa região.

A declaração foi difundida por Geng Shuang, porta-voz do Ministério de Assuntos Exteriores da China, que completou dizendo que o país solicita que “os Estados Unidos e demais partes interessadas devem exercer a moderação, com o fim de prevenir uma maior confrontação, e em vez disso, podem tomar medidas para restabelecer um diálogo, que permita reduzir as contradições”.

Além do assassinato de Soleimani, o Pentágono também foi responsável por outro ataque em terras iraquianas, que acabou com a vida de 12 pessoas, entre o líder das Forças de Mobilização Popular, Abu Mahdi al Muhandis.

Em resposta, o presidente do Irã, Hassan Rohani, assegurou que seu país “e outros que buscam a liberdade na região vingarão” a morte de Soleimani, considerado um herói nacional. Por sua parte, o presidente estadunidense Donald Trump, anunciou que “estabeleceu 52 alvos no Irã, alguns de alto nível para a cultura local, e que podem ser golpeados de forma rápida e muito dura”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum