Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de janeiro de 2016, 10h44

Cinemateca Popular Brasileira reúne no Youtube mais de 1.200 filmes

A riquíssima lista é dividida em diversas categorias e contém desde raridades como "Os Óculos do Vovô", de 1913, a obras-primas de Nelson Pereira dos Santos e Glauber Rocha; assista

A riquíssima lista é dividida em diversas categorias e contém desde raridades como “Os Óculos do Vovô”, de 1913, a obras-primas de Nelson Pereira dos Santos e Glauber Rocha; assista

Por RBA

A Cinemateca Popular Brasileira (CPB), canal criado no Youtube, chega, neste mês, a 1.235 filmes nacionais disponíveis na íntegra. A lista das obras é atualizada anualmente. A última atualização foi realizada em dezembro. A CPB, organizada pelo Armazém Memória, utiliza como fonte de pesquisa o Dicionário de Filmes Brasileiros, de Antônio Leão da Silva Neto (1908-2002), e os catálogos da Agência Nacional do Cinema (Ancine, 2002-2013).

A riquíssima lista é dividida em diversas categorias, como “Longa Metragem por Gênero”, “Diretores e Diretoras”, “Literatura e Teatro no Cinema”, “Literatura e Teatro no Cinema”, por ordem cronológica (pela qual podem ser acessados filmes de toda a história da filmografia nacional), entre outras. A extensa coleção, que contempla o cinema brasileiro de todas as décadas dos séculos 20 e 21, permite fazer uma verdadeira viagem estética e histórica pela filmografia nacional.

O acervo oferece desde a comédia de 1913 Os Óculos do Vovô (direção de Francisco Santos), de pouco mais de quatro minutos, passando, por exemplo, por O Ébrio Vicente Celestino (de Jaurez Maisner, 1946), passando por A Música Segundo Tom Jobim (Nelson Pereira dos Santos, documentário, 2012). O acervo da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, ou as produções paulistanas do ciclo conhecido por Boca do Lixo, também estão representadas na lista.

Pode-se, por exemplo, assistir a vários filmes fundamentais de Nelson Pereira dos Santos, diretor considerado o fundador do Cinema Novo, movimento que revolucionou o cinema brasileiro nos anos 1960 e 1970. Rio 40 Graus (1955), que incorporava as técnicas neorrealistas desenvolvidas na Itália, ou Vidas Secas (1963), reconhecido como a obra-prima do cineasta, são alguns de seus muitos filmes “em cartaz” no canal da CPB.

A filmografia do revolucionário e inquieto Glauber Rocha também está no acervo, com filmes como Deus e o Diabo na Terra do Sol (1964) e Terra em Transe (1967). São mais de dez filmes do artista disponíveis, entre longas e curtas.

O Armazém Memória, que organiza a Cinemateca Popular Brasileira, “é uma iniciativa de articulação e construção coletiva de um sítio na Internet, visando colaborar para o desenvolvimento de políticas públicas, que possam garantir ao cidadão brasileiro o acesso à sua memória histórica, através de Bibliotecas Públicas Virtuais interligadas em um sistema de busca direto no conteúdo”, diz Marcelo Zelic, coordenador do Armazém, em seu site na internet.

Acesse o acervo neste link:

Cinemateca Popular Brasileira

Foto: Cena de ‘Vidas Secas’, de Nelson Pereira dos Santos


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum