Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
08 de fevereiro de 2012, 19h13

Conselho da EBC aprova moção de apoio à Cruvinel

O Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (EBC) aprovou, por unanimidade, uma moção de solidariedade e apoio à diretora-presidente da empresa, Tereza Cruvinel, em função das críticas feitas pelo ex-diretor de Programação e Conteúdo Leopoldo Nunes. A proposta de manifestação do Conselho foi apresentada pelo conselheiro Cláudio Lembo, ex-governador de São Paulo. Para ele, Nunes "extrapolou os limites da convivência civilizada" e Tereza, "que possui respeitabilidade pública, tem feito um trabalho excepcional, brilhante e corajoso". Os demais conselheiros seguiram sua opinião; o conselheiro José Antônio Martins propôs que fosse dada à diretora-presidente a oportunidade de responder às críticas e acusações.

Cruvinel apresentou as razões pelas quais decidiu exonerar o então diretor de Programação e Conteúdo, a quem deu 15 dias de prazo para desligar-se da EBC e buscar nova acomodação profissional. No período, ele concedeu entrevista ao site da revista Fórum criticando a administração da empresa.

Entre outras coisas, ele acusou Cruvinel de ter "rasgado" R$ 100 milhões que poderiam ter sido aplicados em programação. Segundo ela, trata-se, primeiramente, de uma parcela de R$ 40 milhões do Ministério da Cultura, que Nunes e outros diretores já afastados quiseram transferir para a EBC.

Alertada pelas autoridades orçamentárias de que o recebimento destes recursos "carimbados", destinados ao fomento da produção independente, seria descontado do orçamento da EBC, prejudicando os investimentos do ano passado (licitações de R$ 110 milhões em equipamentos), não concordou com a medida, informou a Assessoria de Comunicação Social da EBC.

Os outros R$ 60 milhões, que de acordo com a diretora-presidente, "nunca existiram", teriam origem numa captação de igual valor junto a empresas públicas e privadas, para comporem um fundo de fomento à produção independente que não chegou a ser criado por razões jurídicas. "Não poderia ter rasgado o que não chegou a existir", disse ela.

Outra acusação de Nunes foi a de que Tereza Cruvinel devolveu ao Tesouro, em 2008, R$ 18 milhões que poderiam ter sido gastos em programação. Ela informou aos conselheiros que em 2008 a execução orçamentária da EBC foi "excepcional", tendo sido de quase 100% na rubrica de "investimento".

Na rubrica "custeio" de fato houve a devolução de R$ 18 milhões que não puderam ser empenhados, mas que este porcentual é inferior ao que muitos outros órgãos públicos deixam de gastar por conta das conhecidas dificuldades de execução orçamentária no Brasil. Ademais, não eram destinados à programação e, sim, a diferentes despesas da EBC, informou Cruvinel.

Com informações do Portal Imprensa


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags