Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
08 de fevereiro de 2012, 19h14

Conselho da ONU expulsa embaixador de Honduras

O Conselho de Direitos Humanos (CDH) da ONU (Organização das Nações Unidas) expulsou o embaixador hondurenho, José Delmer Urbizo, de sua sessão na tarde de ontem, 14, em Genebra. Estimulados por um diplomata brasileiro, os países latino-americanos exigiram a expulsão de Urbizo, que antes representava o governo deposto de Manuel Zelaya, mas agora apóia o mandatário golpista, Roberto Micheletti.

Foram mais de cinco horas para que o conselho decidisse pela expulsão ou não do embaixador hondurenho, que assistia as discussões sem se pronunciar. Os países latino-americanos só aceitam a participação de uma delegação diplomática designada pelo governo deposto.

Brasil e Argentina abriram o debate pela manhã. Em seguida, se manifestaram a favor os representantes do México e de Cuba. "Não estamos dispostos a permitir que nenhum povo da região experimente mudanças antidemocráticas", disse o embaixador do México, Juan Gómez Camacho, como mostra a agência Efe.

Os governos latino-americanos afirmaram que diversos organismos da região embargaram a participação do governo golpista em âmbito internacional e que, no CDH da ONU, não deveria ser diferente. Apenas pela tarde, o presidente do CDH, o embaixador da Bélgica, Alex Van Meeuwen, negou a palavra ao hondurenho e pediu que se retirasse da sessão.

Urbizo tentou se dirigir às delegações, mas não lhe concederam a palavra. Ao sair, expressou: "Fui expulso, mas vamos voltar depois das eleições", referindo-se às eleições gerais convocadas por Micheletti para 29 de novembro, mostrou a agência France Press.

A sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU ocorrerá durante três semanas. É integrado por 47 Estados eleitos pelo voto secreto da Assembleia Geral da ONU.

Devido à divisão regional rotativa, neste ano representam a América Latina e Caribe os países: Brasil, Argentina, Bolívia, Cuba, Chile, México, Nicarágua e Uruguai. Os demais países da região podem participar como observadores, com direito ao uso da palavra. Esse seria o caso de Honduras.

Com informações da Adital.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags