CPI da Covid: relatório final vai incluir mais 10 nomes; saiba quem são

Sem consenso, o ministro da Economia, Paulo Guedes, não será indiciado

O relatório final da CPI da Covid, que será votado nesta terça-feira (26), vai incluir mais 10 nomes a serem indiciados.

Todavia, sem consenso entre o colegiado, o nome do ministro da Economia, Paulo Guedes, não vai constar na lista de indiciados.

Como justificativa para a exclusão de Guedes no texto final, o vice-presidente da Comissão e defensor da inclusão de Guedes na lista, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou que isso traria ainda mais prejuízos à economia brasileira.

Abaixo, a lista com os nomes das 10 pessoas que serão indiciadas no relatório final da CPI:

  • Heitor Freire de Abreu, ex-coordenador do Centro de Coordenação de Operações do Ministério da Saúde, pelos crimes de epidemia e contra a humanidade;
  • Marcelo Bento Pires, ex-assessor do Ministério da Saúde, pelo crime de advocacia administrativa;
  • Alex Lial Marinho, ex-coordenador de Logística do Ministério da Saúde, pelo crime de advocacia administrativa;
  • Thiago Fernandes da Costa, ex-assessor técnico, pelo crime d advocacia administrativa;
  • Regina Célia de Oliveira, fiscal de contratos do Ministério da Saúde, pelo crime de advocacia administrativa;
  • Amilton Gomes de Paulo, reverendo e presidente da Senah (Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários), pelo crime de estelionato majorado;
  • Hélio Angotti Neto, secretário de ciência, tecnologia, inovação e insumos estratégicos do Ministério da Saúde, pelo crime de epidemia;
  • Hélcio Bruno de Almeida, presidente do Instituto Força Brasil, pelos crimes de advocacia administrativa, estelionato majorado e incitação ao crime;
  • José Alves Filho, sócio administrador da farmacêutica Vitamedic, pelos crimes de venda de medicamentos em desacordo com a fórmula constante na Anvisa e de “fazer ou promover publicidade que sabe ou deveria saber capaz de induzir o consumidor a se comportar de forma prejudicial ou perigosa à sua saúde ou segurança;
  • Antônio Jordão, oftalmologista e presidente da Associação Médicos pela Vida, apontado como integrante do chamado gabinete paralelo da saúde, pelos crimes de charlatanismo e incitação ao crime.

Notícias relacionadas

Com informações do UOL

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).