Fórumcast, o podcast da Fórum
16 de julho de 2015, 18h06

Delator da Lava Jato diz que Cunha pediu milhões de dólares em propina

Em depoimento prestado nesta quinta-feira (16), Julio Camargo afirmou que Cunha pediu propina para viabilizar um contrato de navios-sonda com a Petrobras; presidente da Câmara dos Deputados nega

Em depoimento prestado nesta quinta-feira (16), Julio Camargo afirmou que Cunha pediu propina para viabilizar um contrato de navios-sonda com a Petrobras; presidente da Câmara dos Deputados nega

Do Jornal GGN

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, foi acusado pelo réu delator da Lava Jato, Julio Camargo, de ter pedido cerca de 5 milhões de dólares em propina, dinheiro que seria usado para campanha eleitoral, segundo informações de O Estado de S. Paulo. O jornal O Globo, por sua vez, afirmou que o valor negociado seria 10 milhões de reais.

“Fui bastante apreensivo (ao encontro do parlamentar no Leblon, Rio). O deputado Eduardo Cunha é conhecido como uma pessoa agressiva, mas confesso que comigo foi extremamente amistoso, dizendo que ele não tinha nada pessoal contra mim, mas que havia um débito meu com o Fernando do qual ele era merecedor de 5 milhões de dólares”, afirmou Camargo. “E isso estava atrapalhando, porque estava  em véspera de campanha, se não me engano uma campanha municipal e que ele tinha uma série de compromissos e que eu vinha alongando esse pagamento há bastante tempo e que ele não tinha mais condição de aguardar”, escreveu o Estadão.

O consultor Julio Camargo prestou depoimento, divulgado nesta quinta-feira (16), na presença do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, no Paraná. Segundo o delator, Cunha pediu o pagamento para viabilizar um contrato de navios-sonda com a Petrobras.

Advogados presentes no interrogatório relataram que Camargo afirmou que Cunha prometeu dividir o dinheiro entre ele e o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, operador do PMDB no esquema da Petrobras.

Cunha emitiu uma nota à imprensa a seguinte nota, negado as acusações:

“Com relação à suposta nova versão atribuída ao delator Júlio Camargo, tenho a esclarecer o que se segue:

1- O delator já fez vários depoimentos, onde não havia confirmado qualquer fato referente a mim, sendo certo ao menos quatro depoimentos.

2- Após ameaças publicadas em órgãos da imprensa, atribuídas ao Procurados Geral da República, de anular a sua delação caso não mudasse a versão sobre mim, meus advogados protocolaram petição no STF alertando sobre isso.

3- Desminto com veemência as mentiras do delator e o desafio a prová-las.

4- É muito estranho, às vésperas da eleição do Procurador Geral da República e às vésperas de pronunciamento meu em rede nacional, que as ameaças ao delator tenham conseguido o efeito desejado pelo Procurador Geral da República, ou seja, obrigar o delator a mentir.”

(Foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados)


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum