sábado, 31 out 2020
Publicidade

Deputados britânicos lançam nova campanha por Nobel da Paz a médicos cubanos em 2021

Iniciativa liderada por Graham Morris e outros parlamentares do Partido Trabalhista voltará a destacar o trabalho dos mais de 3 mil profissionais da Brigada Henry Reeve na linha de frente do combate à pandemia em 39 países

Se 2020 não foi a vez dos médicos cubanos ganharem o Prêmio Nobel da Paz, quem sabe em 2021? A chance existe, já que uma nova candidatura dos profissionais da Brigada Henry Reeve foi lançada nesta quinta-feira (15), por um grupo de deputados do Partido Trabalhista do Reino Unido.

O líder da iniciativa foi o parlamentar Graham Morris, que escreve o documento no qual enfatiza “o incomparável exemplo de internacionalismo desses médicos, em um dos momentos mais dramáticos para o nosso planeta, algo que merece ser reconhecido mundialmente com este prêmio”.

A nova candidatura cubana é quase igual à primeira, já que também está baseada no trabalho dos cerca de 3,7 mil profissionais da saúde cubanos na linha de frente do combate à pandemia do coronavírus em 39 países, de 4 continentes diferentes.

Estima-se que os médicos de Cuba trataram mais de 350 mil pessoas, desde janeiro de 2020, quando a primeira delegação do país desembarcou na China, primeiro país a sofrer com um surto de covid-19 e também o primeiro a solicitar a presença da Brigada Henry Reeve.

O Prêmio Nobel da Paz de 2020 foi entregue ao Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas. Para a edição de 2021, a candidatura dos médicos cubanos é a segunda registrada oficialmente. A primeira é a do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por um acordo de país negociado por ele entre Israel, Emirados Árabes Unidos e Bahrein.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).