Desautorizado: Após ato com Bolsonaro, Exército vai mandar Pazuello para reserva

Informação foi dada por pessoas próximas do Comandante Geral do Exército ao portal Congresso em Foco

O general Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, será enviado para a reserva pelo comando do Exército Brasileiro após ter participado de ato ao lado do presidente Jair Bolsonaro neste domingo (23) sem pedir autorização.

Notícias relacionadas

Segundo informações da jornalista Marília Sena, do portal Congresso em Foco, o Comandante-geral do Exército, Paulo Sérgio Nogueira, tomou a decisão após a manifestação. Pessoas próximas do general confirmaram a decisão ao portal.

O regimento militar impede de “manifestar-se, publicamente, o militar da ativa, sem que esteja autorizado, a respeito de assuntos de natureza político-partidária”. O ex-ministro não teria pedido autorização.

Manifestação

Pazuello, que prestou depoimento na CPI do Genocídio na última semana – após pedir adiamento da oitiva por ter contato com assessores contaminados com Covid-19 – chegou de máscara ao local, mas tirou o artefato de proteção ao posar ao lado de Bolsonaro, em cima de um caminhão de som.

Antes de falar, Pazuello ainda foi alvo de “elogios” de Bolsonaro, reagindo com sorriso discreto. “Esse é o gordo do bem. É o gordo paraquedista. O nosso ministro conduziu com muita responsabilidade.”

O PT vai protocolar representação no Tribunal de Contas da União (TCU) para que sejam levantados todos os gastos do presidente Jair Bolsonaro durante viagem ao Rio de Janeiro. O partido acusa o presidente de fazer uso de dinheiro público para fazer ato político em tom de comício eleitoral.

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Lucas Rocha é formado em jornalismo pela Escola de Comunicação da UFRJ e cursa mestrado em Políticas Públicas na FLACSO Brasil. Carioca, apaixonado por carnaval e pela América Latina, é repórter da sucursal do Rio de Janeiro da Revista Fórum e apresentador do programa Fórum Global

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR