Descobertas de caso Queiroz apontam para relação de Wassef com miliciano

Adriano da Nóbrega tinha como advogado Paulo Emilio Catta Preta, que agora defende o ex-assessor de Flávio Bolsonaro

Os problemas de Frederick Wassef com o Ministério Público do Rio de Janeiro podem ir além de Fabrício Queiroz. A operação Anjo e suas declarações recentes levantaram suspeita sobre se o advogado ligado à família Bolsonaro teria atuado no sumiço do ex-PM Adriano da Nóbrega, morto na Bahia em fevereiro em ação policia, segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S.Paulo.

Leia também: Grupo de milicianos liderado por Adriano da Nóbrega é alvo de operação sobre caso Marielle Franco

Queiroz é apontado como operador de esquema de corrupção no antigo gabinete de deputado estadual do hoje senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), no Rio. Outro ex-PM e amigo da família presidencial, ele foi preso em uma casa de Wassef.

Adriano era acusado de integrar uma milícia e estava ligado ao assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ). Antes de ser encontrado, ele foragido há um ano e tinha como advogado Paulo Emilio Catta Preta, que agora defende Queiroz.

A diferença com o caso Queiroz é que contra Adriano havia um pedido de prisão em aberto e, portanto, um ato para escondê-lo poderia vir a configurar crime de favorecimento pessoal.

Os inquéritos de Adriano e de Queiroz são separados e estão com setores diferentes no Ministério Público. No pedido de prisão de Queiroz, o MP-RJ chegou a afirmar que Adriano iria organizar um plano de fuga para toda a família de Queiroz – a mulher dele também está foragida. Não há no documento, contudo, indicação da origem desta informação.

Wassef tem negado irregularidades no caso Queiroz.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR