Desesperado, Bolsonaro volta a atacar Lula durante manifestação

Pesquisa Datafolha divulgada na tarde deste sábado mostra que 49% da população é favorável ao impeachment do presidente

O presidente Bolsonaro (sem partido), em ato com apoiadores na Esplanada dos Ministérios, realizado neste sábado (15), voltou a atacar o ex-presidente Lula. Desesperado com os dados das pesquisas mais recentes, onde é derrotado por Lula em todos os cenários, ele afirmou que o ex-presidente “só ganha se for na fraude”.

“Se tiraram da cadeia o maior canalha da história do Brasil, se para esse canalha foi dado o direito de concorrer, o que me parece e que se não tivermos o voto auditável, esse canalha pela fraude ganha as eleições do ano que vem”, disse Bolsonaro assumindo que pode perder para Lula na eleição do ano que vem.

Em outro momento, Bolsonaro afirmou que não se pode “admitir um sistema eleitoral que é passível de fraude. E eu tenho dito se o nosso Congresso Nacional aprovar a PEC do voto auditável da Bia Kicis, e ela for promulgada, nós teremos voto impresso em 22”.

Posteriormente, Bolsonaro voltou a falar sobre “soluções rápidas”. “Sei que muito de vocês querem o imediatismo, a solução rápida para tudo. Pode ter certeza. Hoje meus 22 ministros estão perfeitamente alinhados com o propósito maior de servir a sua pátria, e de preservar a nossa liberdade com sacrifício até da própria vida se necessário for”, disse.

Datafolha: 49% apoiam impeachment de Bolsonaro

O Datafolha divulgou neste sábado (15) novos números de sua pesquisa mais recente. Desta vez o instituto mostra que 49% dos brasileiros apoiam o impeachment do presidente Bolsonaro (sem partido), e 46% se dizem contrários ao afastamento do mandatário.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).