Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
09 de novembro de 2016, 10h09

Dilma contesta Gilmar Mendes e diz que Brasil vive tempos sombrios

Em nota, a presidenta eleita rebateu as declarações do presidente do TSE que, em Washington (EUA), disse que o valor da campanha de reeleição de Dilma teria custado quatro vezes mais que o valor declarado. “As cifras citadas pelo ministro Gilmar Mendes não têm o menor amparo nos fatos (…) É uma conduta inadequada a um magistrado”. Leia

Por Redação

A ex-presidenta Dilma Rousseff divulgou, na noite desta terça-feira (8), uma nota à imprensa em que rebate as declarações feitas pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, sobre os gastos de sua campanha de reeleição. Ela classificou a conduta do magistrado como “inadequada”.

“As cifras citadas pelo ministro Gilmar Mendes não têm o menor amparo nos fatos. Aliás, é espantoso que um ministro da mais alta corte eleitoral do País trate de questões processuais relativas à campanha presidencial fora dos autos. Mais ainda que seja em um evento no exterior. É uma conduta inadequada a um magistrado”, afirma na nota.

Na última segunda-feira (7), em Washington (EUA), Gilmar Mendes disse para a imprensa e lideranças locais que a campanha de Dilma para sua reeleição em 2014 custou 4 vezes mais que o efetivamente declarado. Segundo ele, a campanha declarou gastos de R$ 360 milhões, mas haveria estimativas de que tenha gasto R$ 1,3 bilhão.

Se você está gostando desta matéria, apoie a Fórum se tornando sócio. Pra fazer jornalismo de qualidade nós precisamos do seu apoio.

“A campanha da reeleição em 2014 teve custo de R$ 330 milhões. A prestação de contas foi aprovada por unanimidade do TSE, com parecer favorável do Ministério Público”, rebateu Dilma.

Confira a íntegra da nota.

NOTA À IMPRENSA

A respeito das declarações do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, em Washington, nos Estados Unidos, de que a campanha de reeleição teria custado quatro vezes mais do que o valor efetivamente declarado, superando a marca de R$ 1,3 bilhão, a ex-presidenta Dilma Rousseff esclarece:

1. “A campanha da reeleição em 2014 teve custo de R$ 330 milhões. A prestação de contas foi aprovada por unanimidade do TSE, com parecer favorável do Ministério Público.

2. As cifras citadas pelo ministro Gilmar Mendes não têm o menor amparo nos fatos. Aliás, é espantoso que um ministro da mais alta corte eleitoral do País trate de questões processuais relativas à campanha presidencial fora dos autos. Mais ainda que seja em um evento no exterior. É uma conduta inadequada a um magistrado.

3. Como presidente da Corte, o ministro Gilmar Mendes deve abster-se de fazer prejulgamentos e de externá-los, como determina a lei.

4. A Constituição Federal é clara ao impedir manifestações políticas e partidárias expressas por magistrados que violem a imparcialidade no processo legal.

5. Vivemos tempos sombrios que turvam o Estado Democrático de Direito no Brasil”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum