sábado, 24 out 2020
Publicidade

Diretor do Corinthians reclama que volta parcial do público trará mais prejuízo que estádio vazio

Em evento sobre gestão no esporte, Caio Campos, superintendente de marketing do clube alvinegro, questionou: “quem fecha a conta de um jogo com apenas 10 ou 15 mil pessoas?”, e também lembrou que “a pandemia não acabou”

A pressão para o retorno do público aos estádios do Campeonato Brasileiro continua sendo um dos assuntos mais importantes do país no âmbito esportivo.

Embora a pandemia ainda não tenha acabado e continue produzindo altíssimos números de contagiados e mortos diários no país, alguns clubes realizam um forte lobby para a reabertura das arquibancadas, com um limite de apenas 30% da capacidade dos estádios.

Em meio a este cenário, o superintendente de marketing do Corinthians, Caio Campos, questionou a situação, e inclusive alegou que a volta do público de forma parcial poderia trazer mais prejuízo que um estádio vazio.

“Quem fecha a conta de um jogo com apenas 10 ou 15 mil pessoas? Isso é legal para quem? Eu posso fechar, mas quanto vamos ter que cobrar pelo ingresso? Vai custar 180, 200 reais? É complexo”, analisou o diretor corinthiano.

Além disso, Campos também lembrou que “a pandemia ainda não acabou. Essas pessoas vão ter que se distanciar dentro do estádio, não podem ficar todas no mesmo setor. Controlar isso vai gerar uma despesa maior, e é o clube que vai ter que pagar”.

As declarações de Caio Campos aconteceram durante o evento “Máquina Talks”, organizado pelo site Máquina do Esporte e repercutido pelo Meu Timão, site especializado em notícias sobre o Corinthians.

Victor Farinelli
Victor Farinelli
Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).