Fórumcast, o podcast da Fórum
30 de setembro de 2014, 13h40

“A discriminação é um câncer que corrói a sociedade”, diz Dilma ao criticar a homofobia

Momentos antes de comício realizado na zona sul de São Paulo, a presidenta e candidata à reeleição se reuniu com o movimento LGBT e declarou que o Brasil não tolera mais atos de homofobia.

Momentos antes de comício realizado na zona sul de São Paulo, a presidenta e candidata à reeleição se reuniu com o movimento LGBT e declarou que o Brasil não tolera mais atos de homofobia

Por Redação

A presidenta e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), se reuniu nesta segunda-feira (30) com lideranças do movimento LGBT e voltou a declarar que ela e seu governo são “contra a homofobia” e que o “Brasil atingiu um nível de civilidade que não pode mais conviver com a discriminação e a violência”.

A candidata também falou sobre a união civil entre pessoas do mesmo sexo e que, segundo ela, “no Brasil leis e decisões do STF estão aí para serem obedecidas”. Rousseff afirmou que as decisões do Supremo Tribunal Federal que garantem os direitos civis para homossexuais (herança e adoção) já são adotados pelo governo federal e declarou que “essa é uma questão que não está em discussão”.

Em vídeo divulgado pela campanha de Dilma Rousseff, a candidata comenta a declaração de Levy Fidelix (PRTB), que no último debate, exibido pela TV Record, convocou a “maioria a se levantar contra a minoria”. “Eu acho que é um absurdo. E é algo que não compadece com o tamanho desse país e o que nós queremos para ele. Eu acho que a questão da discriminação, da homofobia, é uma questão de civilidade, civilizatória. É impossível um país admitir isso, se isso for algo que todos nós compreendamos do fundo do coração e da alma que a discriminação, ela é um câncer, ela corrói a sociedade”, criticou Rousseff.

Participaram do encontro com a presidenta: Arte Gay Jovem, Juventude Trans, Articulação Brasileira de Lésbicas (ABL), Liga Brasileira de Lésbicas (LBL), Rede AFro LGBT, Unegro LGBT, Movimento Negro Unificado e Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) e Mães Pela Igualdade.

Foto: Coligação Com a Força do Povo


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum