Ditadura: Militantes do PT são presos por faixa contra Bolsonaro e enquadrados na Lei de Segurança Nacional

O deputado federal Alencar Santana classificou a situação toda como "um absurdo"; o parlamentar está acompanhando o caso

Cinco militantes do Partido dos Trabalhadores (PT) foram presos nesta quinta-feira (18), em Brasília, após estenderem uma faixa contra o presidente Bolsonaro (sem partido) e com a palavra “genocida” escrita.

De acordo com o deputado federal Alencar Santana Braga (PT-SP), eles foram presos na Praça dos Três Poderes. Durante toda a manhã o paradeiro dos detidos era desconhecidos. “Nós fomos em 5 DPs, estamos tentando idenfiticar onde eles estão, mas até agora não se achou. Isso é um absurdo”, declarou o deputado Alencar à Fórum.

Dos cinco manifestantes presos, já se sabe a identidade de dois: Rodrigo Pilha e Guilherme Martins.

Informações mais recentes dão conta de que os militantes foram enquadrados na Lei de Segurança Nacional e que teriam sido levados para a Polícia Federal. Os deputados Alencar e Natália Bonavides (PT-RN) estão a caminho da PF e vão acompanhar o caso de perto.

Polícia confirma prisão de militantes petistas por “divulgar cruz suástica associando ao presidente”

A Polícia Militar do Distrito Federal, por meio de uma nota, confirmou a prisão de cinco militantes e afirmou que eles infringiram a Lei de Segurança Nacional ao associar o presidente Bolsonaro a cruz suástica.

“A Polícia Militar prendeu cinco homens por infringir a Lei de Segurança Nacional ao divulgar a cruz suástica associando o símbolo ao Presidente da República. O grupo foi detido, na manhã desta quinta-feira (18), quando estendia, na Praça dos 3 Poderes, a faixa chamando o Presidente de genocida ao lado do símbolo nazista. Os homens foram levados para a Delegacia da Polícia Federal”, informou a nota da PM.


Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).