Fórumcast #20
12 de fevereiro de 2015, 09h49

Eduardo Cunha retoma projeto para instituir Dia do Orgulho Hétero

Proposta apresentada do deputado se coloca contra o que chama de “estímulo à ideologia gay” e vai na contramão das campanhas contra a violência homofóbica, que mata um gay cada 28 horas no Brasil

Proposta apresentada pelo deputado, em 2011, se coloca contra o que chama de “estímulo à ideologia gay” e vai na contramão das campanhas contra a violência homofóbica, que mata um gay cada 28 horas no Brasil

Por Redação

homofobia eduardo cunha

Enquanto homofobia mata no Brasil, Eduardo Cunha se preocupa com “orgulho hétero” (Antonio Cruz/ Agência Brasil)

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), desarquivou diversos projetos de lei, entre eles um de sua autoria, o 1672/2011, que volta a tramitar normalmente na Casa. A proposta de Cunha é que seja instituído o “Dia do Orgulho Heterossexual” no terceiro domingo de dezembro.

O deputado diz que busca “resguardar direitos e garantias aos heterossexuais de se manifestarem e terem a prerrogativa de se orgulharem do mesmo e não serem discriminados por isso”. Ele afirma ainda que “no momento em que se discute preconceito contra homossexuais, acabam criando outro tipo de discriminação contra os heterossexuais e, além disso, o estímulo da ‘ ideologia gay’ supera todo e qualquer combate ao preconceito”.

Veja também:  Abuso de autoridade: Bancada da bala cobra Bolsonaro por vetos que "atrapalham" atividade policial

A proposta de Cunha vai na contramão das campanhas contra o preconceito às LGBT, que mata no Brasil. A cada 28 horas um gay é assassinado por causa da homofobia. Os números são de um relatório divulgado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB), que registrou 312 assassinatos de gays, travestis e lésbicas no Brasil, entre 2013 e 2014.

Dados da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República revelam que há um grave quadro de violências homofóbicas no Brasil. A secretaria disponibiliza um telefone para denúncias (Disque 100), que somente em 2012, registrou 3.084 denúncias de 9.982 violações relacionadas à população LGBT, envolvendo 4.851 vítimas. Segundo a SDH, o número de denúncias aumentou 460%, entre 2011 e 2014. Em 2014, foram cerca de 6,5 mil reclamações.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum