Fórumcast #20
25 de julho de 2016, 12h16

Em dois meses de governo, Temer gasta R$ 8,6 bilhões a mais do que o previsto

Relatório revela que, apesar da proposta do presidente interino de conter as despesas, governo mostra dificuldade em controlar as finanças.

Relatório revela que, apesar da proposta do presidente interino de conter as despesas, governo mostra dificuldade em controlar as finanças

 

Por Redação

Foi divulgado, na última sexta-feira (22), um relatório feito pelo Ministério do Planejamento que mostra que, apesar da proposta de Michel Temer de conter as despesas do governo, em dois meses como presidente interino ele conseguiu gastar R$ 8,6 bilhões a mais do que havia previsto.

Nem o fato de ter convocado Henrique Meirelles, que, segundo economistas conservadores, seria o nome ideal para cortar custos, ajudou. Até agora, o governo Temer não fez nenhuma medida efetiva para enxugar os gastos; ao contrário, deu aumento para uma pequena parte dos servidores públicos.

Para o peemedebista, a proposta de diminuição dos dispêndios passa pelo corte de programas sociais e de direitos trabalhistas, como a aposentadoria.

Na parte dos programas sociais, o presidente interino já ameaçou diminuir a quantidade de casas ofertadas pelo programa Minha Casa, Minha Vida e tem reduzido bolsas de estudos de jovens que estão fazendo intercâmbio por meio do Ciência Sem Fronteiras.

O governo também está arrecadando menos impostos, o que parece ser um sintoma da crise. O ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, ainda afirmou que usará R$ 16,5 bilhões da reserva do Orçamento. A equipe econômica de Temer já avalia que o governo não conseguirá cumprir a meta fiscal.

Veja também:  Bolsonaro autoriza extradição do sequestrador de Washington Olivetto para o Chile

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum