Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
08 de novembro de 2019, 19h25

Em primeiro discurso em liberdade, Lula agradece mobilização e critica Bolsonaro, Moro, Weintraub e Rede Globo

"Olha, queridos companheiros e queridas companheiras, vocês não tem dimensão do significado de eu estar aqui junto com vocês", disse Lula, em discurso emocionado

Foto: José Eduardo Bernardes/Brasil de Fato Crédito do vídeo: Vigília Lula Livre

Em discurso feito a uma multidão presente no acampamento montado há 580 dias em frente à Polícia Federal de Curitiba nesta sexta-feira (8), o ex-presidente Lula exaltou a mobilização popular que lutou pela sua liberdade e lhe deu forças durante a prisão, encerrada após decisão de juiz que seguiu determinação do STF. Lula ainda criticou a Lava Jato e o governo Bolsonaro e afirmou que as eleições de 2018 foram roubadas.

“Muito tempo que eu não vejo um microfone na minha frente. Olha, queridos companheiros e queridas companheiras, vocês não tem dimensão do significado de eu estar aqui junto com vocês. Minha vida inteira tive conversando com o povo brasileiro. Eu não pensei que no dia de hoje eu poderia estar aqui conversando com homens e mulheres que durante 580 dias gritaram aqui ‘bom dia, Lula’, não importa que estivesse chovendo, não importa que estivesse 40 graus, não importa que estivesse zero graus”, iniciou sua fala

O ex-presidente seguiu agradecendo a mobilização e criticou duramente a Lava-Jato e sua tentativa de criminalizar a esquerda. “Todo santo dia, vocês eram o alimento da democracia que eu precisava para resistir à safadeza e à canalhice que um lado podre do estado brasileiro, da Justiça, do Ministério Público, da Polícia Federal, da Receita Federal que tentaram criminalizar a esquerda, criminalizar o PT e criminalizar o Lula. Eu não poderia ir embora sem falar com vocês”, declarou.

O ex-presidente ainda cumprimentou lideranças presentes, exaltando os movimentos sociais e o PT e agradecendo o apoio de partidos como PSOL e o PCO. Lula também exaltou a figura de Fernando Haddad, referindo-se a ele como quase-presidente. “Quero cumprimentar nosso quase-presidente se não fosse roubado, Fernando Haddad”, disse.

Críticas à Lava Jato e ao governo

Lula ainda afirmou que fará um discurso ao povo brasileiro somente no sábado, em São Bernardo do Campo, mas adiantou algumas críticas. “Eu quero que vocês saibam que além de continuar lutando para melhorar a vida do povo brasileiro eu quero dizer o que o lado mentiroso da PF, do MPF, além do Moro e do TRF-4, tem que saber: eles não prenderam um homem, eles tentaram matar uma ideia, mas uma ideia não de mata. Se existe uma quadrilha e um monte de mafioso nesse país essa maracutaia que eles fizeram para tentar, liderado pela Rede Globo de Televisão, que o PT e o Lula eram criminosos”, criticou.

O governo Bolsonaro também foi um alvo. “Depois que eu fui preso, depois que eles roubaram do Haddad, o Brasil não melhorou, o Brasil piorou. O povo tá trabalhando sem o menor respeito. […] Colocaram um ministro da Educação que tenta destruir a nossa universidade. Eu saio com o maior sentimento de agradecimento que um ser humano pode ter por outro. […] Quero um governo que não mente no Twitter como o Bolsonaro mente”, disparou.

Assista ao vídeo da saída de Lula da PF:

Lula Livre


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum