Embaixador de Israel rasga relatório de direitos humanos da ONU; veja vídeo

Durante pronunciamento, político acusou a organização de perseguir o estado israelense e de ser "antissemita"

Em discurso realizado na ONU, o embaixador Gilard Erdan, fez duras críticas ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas (UNHRC), o qual acusou de ser “antissemita” e perseguir o estado israelense.

“Desde o estabelecimento do conselho há 15 anos, ele decidiu culpar e condenar Israel não dez vezes como o Irã ou 35 vezes como a Síria. O Conselho de Direitos Humanos atacou Israel com 95 resoluções, comparados a 142 contra todos os outros países combinados”, declarou o embaixador.

Momento antes de rasgar o relatório da ONU sobre violações de direitos humanos, Erdan afirmou que “é exatamente o que deve ser feito com este relatório antissemita distorcido e unilateral. O único lugar para ele é na lata de lixo do antissemitismo”.

Em seguida, Erdan rasgou o relatório final divulgado pela ONU e se retirou do pódio.

Notícias relacionadas

Com informações do Sputnik

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).