sábado, 24 out 2020
Publicidade

Embratur de Bolsonaro quer contratar R$ 27 milhões em publicidade sem licitação

Federação das agências de propaganda questiona processo e ameaça ir ao TCU. Estatal só teria responsabilidade de fazer campanhas no exterior

A Embratur abriu uma concorrência emergencial para contratar publicidade com dispensa de licitação, no valor de R$ 27 milhões. A Federação Nacional das Agências de Propaganda (Fenapro) questionou o procedimento e ameaça ir ao Tribunal de Contas da União (TCU).

Os representantes do setor afirmam que a dispensa de licitação só poderia ser aceita quando já há uma contratação em curso, o que não é o caso. Também questionam a contratação ser para propaganda no Brasil, uma vez que a atribuição da Embratur é promover o Brasil no exterior.

Na primeira rodada, apenas a Calia, de Elsinho Mouco, marqueteiro do ex-presidente Michel Temer (MDB), apresentou oferta. A Embratur abriu nova rodada, mas questões jurídicas afastaram interessados e a agência do governo Jair Bolsonaro decidiu pelo processo emergência.

A Fenapro destaca ainda que propaganda não se contrata só pelo menor preço, como foi o caso, mas também pela técnica. Procurada, a Embratur não se manifestou.

Com informações da Folha

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.