Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de fevereiro de 2012, 09h48

Empresas e organizações firmam compromisso por comércio legal de produtos da Amazônia

Representantes de cadeias produtivas de madeira, soja e pecuária bovina assinaram nesta quarta-feira, 15, pactos pela comercialização de produtos da Amazônia destinados à cidade de São Paulo, capazes de garantir o cumprimento de direitos sociais e a preservação dos recursos naturais. A assinatura dos termos de compromisso ocorreu no seminário “Conexões Sustentáveis: São Paulo – Amazônia”, realizado nesta terça, 14,e quarta, 15, por iniciativa do Movimento Nossa São Paulo e do Fórum Amazônia Sustentável.

O pacto da madeira recebeu 28 adesões de empresas intermediárias, redes de comércio direto com o consumidor e organizações não-governamentais. O termo de compromisso da pecuária, referente ao comércio de carne, obteve 17 assinaturas, entre frigoríficos, indústrias alimentícias, supermercados e organizações sociais. Já o pacto da soja reuniu 13 adesões iniciais de redes de supermercados e entidades da sociedade civil.

Os documentos colocam como obrigação dos signatários o financiamento, a distribuição e a comercialização de produtos com certificação (ou que estejam em processo de regularização) e que sejam de fornecedores que não façam parte da lista suja do trabalho escravo ou de terras embargadas pelo Ibama. Os documentos também prevêem por parte dos signatários a mobilização para ampliar o número de adesões aos pactos e a realização de campanhas de esclarecimento com os consumidores e fornecedores.

O cumprimento dos termos de compromisso em cada setor será monitorado por comitês de acompanhamento. “Temos o compromisso de acompanhar esses compromissos”, disse Oded Grajew, do Movimento Nossa São Paulo.” Todos querem que dê certo, por isso é importante o acompanhamento e a colaboração”, acrescentou.

Os candidatos ao segundo turno das eleições municipais de São Paulo também foram convidados a assinar um pacto que comprometa a Prefeitura a cumprir políticas públicas que ajudem a construir uma Amazônia sustentável. Os compromissos terão que estar previstos no plano de metas a ser apresentado em até 90 dias após a posse, conforme prevê a emenda 30 da Lei Orgânica do Município. O documento foi assinado por representantes dos candidatos: Eduardo Jorge Sobrinho, secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, representou Gilberto Kassab (DEM) e o deputado estadual Adriano Diogo representou Marta Suplicy (PT).

Também participaram da mesa de assinatura dos pactos o secretário estadual do Meio Ambiente, Francisco Graziano, e o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. O ministro parabenizou a iniciativa e afirmou que o governo também assinou acordos com setores da soja, madeira, mineradoras e bancos para comprometer as cadeias produtivas e comerciais a trabalharem com práticas sustentáveis.

Confira a íntegra da pesquisa e as empresas apontadas como exploradoras de recursos da Amazônia de forma indevida


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags