Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de maio de 2015, 19h43

Enquete elege abolicionista Harriet Tubman para representar mulheres em nota de US$ 20

Nascida escrava, Tubman lutou pela liberdade e pelo direito ao voto feminino; ela foi escolhida na consulta organizada pelo grupo “Women on 20s”, que contou com a participação de 600 mil pessoas e pode substituir o rosto do ex-presidente Andrew Jackson. O movimento enviou uma petição formal à Casa Branca solicitando que Obama apoie a mudança.

Nascida escrava, Tubman  lutou pela liberdade e pelo direito ao voto feminino; ela foi escolhida na consulta organizada pelo grupo “Women on 20s”, que contou com a participação de 600 mil pessoas e pode substituir o rosto do ex-presidente Andrew Jackson. O movimento enviou uma petição formal à Casa Branca solicitando que Obama apoie a mudança

Por Redação

A abolicionista Harriet Tubman foi escolhida por uma enquete para ser a personalidade feminina a ilustrar a nota de US$ 20, no lugar do ex-presidente dos Estados Unidos, Andrew Jackson. A consulta foi organizada pelo grupo “Women on 20s” e contou com a participação de 600 mil pessoas.

Nascida escrava, Tubman (1822-1913) fugiu para o norte do país e ajudou vários negros a conquistarem a liberdade, além de ter lutado pelo direito ao voto feminino. A campanha “Women on 20s” foi criada com o objetivo de alertar para a falta de mulheres entre os rostos masculinos, em sua maioria brancos, que estampam as notas de dólar americano.

Na terça-feira, o movimento enviou uma petição formal à Casa Branca solicitando que o presidente Obama apoie a mudança. A decisão, no entanto, caberá ao Departamento do Tesouro dos EUA, que não altera um rosto no papel-moeda desde 1929.

Foto de capa: Reprodução/Women on 20s

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum