Erundina reclama de “barganhas” por deputados do PSOL e Juliano Medeiros responde: “estamos com você”

A deputada federal, que é candidata à presidência da Câmara dos Deputados, foi às redes para afirmar que o fisiologismo é "uma prática da direita"

A deputada federal Luiza Erundina, que é a candidata do PSOL à presidência da Câmara dos Deputados Federais, foi às redes denunciar que alguns parlamentares da legenda estão negociando “suas convicções” por cargos na Mesa da Câmara.

“É lamentável que o PSOL negocie suas convicções e compromissos políticos históricos ao aderir ao fisiologismo e à barganha por cargos na Mesa da Câmara. Essa é uma prática dos partidos de direita com a qual eu não compactuo”, disse Erundina.

Na sequência, o presidente nacional do PSOL respondeu Erundina e afirmou que o único compromisso da legenda é com a candidatura dela.

“Como presidente do PSOL posso assegurar que nosso único compromisso nessa eleição da Câmara dos Deputados é com a plataforma representada e defendida por você. Quem negociar fora das instâncias do partido, o faz em nome próprio, não do PSOL. Estamos com você!”, disse Juliano.

A deputada federal Fernanda Melchionna, do PSOL gaúcho, respondeu o tuíte de Erundina e disse que a postura dela é “lamentável”.

O nome de Luiza Erundina à presidência da Câmara dos Deputados Federais foi lançado pelo partido no último dia 15. Todavia, a candidatura própria não foi uma unanimidade, parte da legenda defendia o apoio à candidatura de Baleia Rossi (MDB-SP).

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR