Notícias

Evangélicos pedem que Mendonça evite polêmicas no STF para não prejudicar Bolsonaro

Parlamentares sugeriram que o novo ministro do STF não toque em temas espinhosos, como porte e posse de armas, no ano eleitoral

Compartilhar

A aprovação de André Mendonça para o Supremo Tribunal Federal (STF) agradou aos evangélicos. No entanto, nos bastidores, segundo a coluna de Igor Gadelha, do Metrópoles, parlamentares religiosos sugeriram que o ex-advogado-geral da União deixe para se posicionar sobre temas polêmicos na Corte somente em 2023.

Aliados avaliam que será melhor para o presidente Jair Bolsonaro (PL) que o novo ministro indicado por ele não toque em temas espinhosos no ano eleitoral. Segundo pesquisas recentes, a popularidade de Bolsonaro derrete cada dia mais.

Os evangélicos pedem que Mendonça evite questões relativas ao porte e maior liberdade para compra de armas de fogo no Brasil, tema que enfrenta resistência entre parte do grupo, o que poderia prejudicar Bolsonaro.

Durante a sabatina no Senado, Mendonça fugiu de temas que contrariam o presidente. Sobre as armas, por exemplo, disse que “há espaço para o assunto, mas que a questão que deve ser debatida é quais são os limites”. Porém, ressaltou que não poderia se manifestar sobre a “constitucionalidade dos decretos que tratam da matéria”.

Outra votação considerada sensível será na ação que decidirá se travestis e transexuais poderão cumprir pena em presídios do gênero de sua escolha. Apesar de evangélicos e bolsonaristas terem a mesma opinião sobre o tema, o receio é que Mendonça, por qualquer razão, dê um voto seguindo o relator.

Notícias relacionadas

Mendonça mentiu sobre casamento homoafetivo

O novo ministro foi cobrado por evangélicos após dizer na sabatina que “defenderia o direito civil do casamento de pessoas do mesmo sexo”. No entanto, parlamentares afirmaram que Mendonça mentiu e deu uma resposta treinada para agradar senadores progressistas.

“O que ele falou é que defende garantias e direitos constitucionais. Na Constituição não consta garantia nenhuma de direitos civis de pessoas do mesmo sexo. O que a Constituição garante é de homem e mulher”, afirmou o deputado evangélico Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) à coluna Painel, da “Folha de S. Paulo”.

Já o pastor bolsonarista Silas Malafaia disse que o ex-AGU deu uma “cama de gato”. “Ele sabia que ia sofrer pressão. Uma saída espetacular, porque a Constituição só prevê casamento de homem com mulher, artigo 226, parágrafo terceiro.”

Este post foi modificado pela última vez em 4 dez 2021 - 10:39 10:39

Carolina Fortes

Repórter colaborativa no site Emerge Mag e antiga editora-assistente no site da Jovem Pan. Ex-repórter no site Elástica. Formada em jornalismo e faz a segunda graduação em Letras na Universidade de São Paulo (USP). Acredita no jornalismo como forma de impacto social e defende maior inclusão e representatividade.

Por
Carolina Fortes

Última hora

  • Valerio Arcary

Por que marxistas devem defender as cotas raciais? – Por Valerio Arcary

Não é a luta contra o racismo que explica a raiva, exasperação e fúria dos…

20 jan 2022 - 23:20
  • Brasil

Damares e Queiroga visitam criança que teve parada cardíaca mesmo após relação com vacina ser descartada

Ministros parecem estar fazendo campanha antivacina, visto que especialistas já apontaram que parada cardíaca de…

20 jan 2022 - 22:50
  • Cultura

Apanhado do cinema 2021 – Por Cesar Castanha

Confira o que de melhor rolou nas telonas em 2021 no artigo do crítico Cesar…

20 jan 2022 - 22:10
  • Pop Notícias

BBB: Vyni revela que se formou com bolsa do Prouni e Haddad comemora

O ex-ministro Fernando Haddad compartilhou depoimento do participante do BBB; confira

20 jan 2022 - 22:08
  • Política

Vitória em 1º turno à vista: Lula tem a soma de todos os candidatos, diz nova pesquisa

Levantamento PoderData mostra que petista cresceu 2 pontos, enquanto Bolsonaro perdeu o mesmo percentual e…

20 jan 2022 - 21:44
  • Opinião

O homem está trabalhando: não para o povo, mas para se reeleger – Por Raphael Fagundes

Bolsonaro não quer trabalhar, ele quer apenas se reeleger. Aliás, para um político com mais…

20 jan 2022 - 21:40