“Considero uma sabotagem”, diz Evaristo Costa sobre saída da CNN

O jornalista revelou que descobriu pela TV que não trabalhava mais no canal e que foi "chutado pela porta dos fundos"

O jornalista Evaristo Costa descobriu que não era mais funcionário da CNN Brasil pela televisão. Por meio de suas redes, ele relatou que percebeu que o seu programa não estava na propaganda da nova programação.

Diante do fato, ele confrontou os seus superiores que confirmara que ele não fazia mais parte dos quadros da CNN Brasil.

“Eles foram extremamente deselegantes e despreparados durante o distrato. Fui surpreendido por quem não esperava ser surpreendido, considero uma sabotagem. Mas quem levou tirou no pé pela atitude foram eles mesmo. Eu optei pela verdade”, disse Costa ao Notícias da TV.

“Eu fui dispensado da forma que noticiei: descobri sozinho, assistindo à chamada da nova programação e não me vi – nem meu programa, nem eu – lá. Um dia antes de voltar das férias, liguei para a direção e disseram que meu programa iria sair da grade e que a CNN não tinha mais interesse nos meus serviços”, revela.

Além da forma antiética de sua demissão, Evaristo Costa revela que a emissora queria que ele informasse ao público que tudo tinha sido feito em comum acordo.

“Durante as tentativas de negociação, eles insistiram, várias vezes para que eu anunciasse de forma conjunta à imprensa que foi um distrato de comum acordo e, claro, não aceitei a mentira. Chegaram até me enviar o texto que queriam divulgar”, denuncia.

Por fim, Evaristo conta que na hora de sua contratação, a emissora aceitou toda as suas exigências e que foi recebido de tapete vermelho, mas, “na hora de me dispensar me chutaram pelas portas dos fundos, sem qualquer consideração”, lamenta.

O jornalista apresentava o programa Séries Originals. Atualmente Costa vive em Cambridge (Reino Unido) e que, neste momento vai retomar o seu tempo sabático.

Publicidade
Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR