terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Ex-miss Acre é selecionada para curso de medicina na vaga de pessoa com deficiência

A ex-miss Acre Hyalina Lins Farias, de 21 anos, foi convocada na lista da terceira chamada para o curso de medicina na Universidade Federal do Acre, divulgada na terça-feira (4), em vaga para pessoa com deficiência. A cota em questão também engloba o pré-requisito da pessoa ter estudado o ensino médio em escolas públicas.

A aprovação de Hyalina vem após dois indeferimentos de matrícula na mesma universidade. Em fevereiro, a ex-miss chegou a ser selecionada na vaga para pessoa com deficiência, mas a comissão que avaliou a documentação da jovem afirmou que ela não comprovou a existência de deficiência elegível para a política de ação afirmativa.

Em entrevista ao G1, no entanto, a estudante alega que sofre de baixa visão desde a infância e tem 20 graus de miopia. Com o indeferimento, Hyalina entrou com recurso na Justiça contra a decisão. Além disso, ela decidiu processar também quem denegriu a imagem dela nas redes sociais.

A cota tentada pela ex-miss em fevereiro também englobava o pré-requisito de baixa renda, cujo salário correspondesse a menos de 1,5 salário mínimo, além de ter cursado o ensino médio em escolas públicas. Nas redes sociais, seguidores da modelo destacaram que a jovem não tem deficiência e possui uma vida de luxo.

“O problema é que ela não cumpre os requisitos, tirou a vaga de uma pessoa que cumpre. Ela não tem baixa renda e nem é deficiente”, disse um internauta.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.