segunda-feira, 21 set 2020
Publicidade

Felicidade Fechada: Miruna Genoino lança financiamento coletivo para escrever livro sobre o pai

Pedagoga, a filha de José Genoino, ex-presidente do PT, está angariando fundos para escrever sobre o reflexo da prisão do pai em sua vida e família com o objetivo de “recontar uma história” e de como puderem “vencer um momento de grande injustiça”

Por Matheus Moreira

Foi lançada, recentemente, a campanha de financiamento coletivo do livro “Felicidade Fechada”. Há quase dois anos, em 15 de novembro de 2014, José Genoino, ex-presidente do PT, era condenado a quatro anos e oito meses em regime semiaberto.  A ação penal 470 condenou, com Genoino, sua filha, Miruna Genoino, pedagoga, que conta que “se não fosse especialmente pela fortaleza do meu marido, que estava bem do meu lado naquela hora, acho que eu teria caído para nunca mais levantar”.

A pedagoga pretende escrever o livro usando como base as cartas enviadas ao pai. A reportagem da Fórum enviou um e-mail com as perguntas de forma mais humana possível para uma pessoa que passou por momentos que poucos podem, ou só podem, imaginar. Foram 5 perguntas e um pedido de comentário, tudo sobre o livro “Felicidade Fechada”,  que tem esse nome graças a Paula, filha de Miruna e neta de Genoino. “Porque o Vôvi [José Genoino] é a nossa felicidade, e ele ficou lá preso, fechado, então a nossa felicidade estava fechada. Ainda bem que ele saiu”.

De acordo com Miruna, o maior objetivo da publicação é o de “recontar histórias que só estão sendo passadas por um único lado”.

Confira a íntegra da entrevista concedida por Miruna para a Fórum.

Fórum – Qual a sua expectativa com a produção e lançamento do livro?

Miruna – Minha principal expectativa é conseguir tornar realidade um projeto de recontar uma história do meu pai, da nossa família, de como pudemos vencer um momento de grande injustiça. O que eu mais gostaria seria mesmo conseguir que o livro saísse do plano da ideia e virasse uma realidade. Já faz tempo que o escrevi e só depois que conseguimos a parceria com a Editora Cosmos é que passei mesmo a acreditar que poderia conseguir um dia ver meu livro em minhas mãos.

Fórum – Que mensagem (ou quais, se houver mais de uma) pretende passar com Felicidade Fechada?

Miruna – Minha maior mensagem é: vamos olhar para além das manchetes, vamos cavar até achar a verdade para além dos estereótipos, vamos recontar histórias que só estão sendo passadas por um único lado. E gostaria que ficasse bastante claro para todo mundo que eu jamais senti nem sentirei vergonha de ser filha de José Genoino. Que eu, minha mãe, meus irmãos, meu marido e meus filhos, meus cunhados, todos nós que somos o grande coração da Família Genoino, nunca nos escondemos e nunca sentimos vergonha de sermos Genoino.

Fórum – Quando seu pai foi preso, em 2014, o que passou pela sua cabeça, logo que soube?

Miruna – De alguma forma não teve um logo que eu soube, porque foi um pouco a pouco que se aproximava e que sabíamos que estava prestes a cair nas nossas vidas. Mas bem, naquele dia 15 de novembro, quando veio a confirmação, eu só pensei que não ia aguentar, que eu não ia sobreviver. Eu só lembro de ver uma escuridão enorme, e se não fosse especialmente pela fortaleza do meu marido, que estava bem do meu lado naquela hora, acho que eu teria caído para nunca mais levantar.

Fórum – Considera seu pai um preso político? Que implicação vê nisso para o contexto político atual?

Miruna – Hoje em dia ele não é mais um preso político, mas sim, ele foi um preso político duas vezes em sua vida, primeiro na época da ditadura militar e depois neste processo da ação penal 470. A implicação disso para o que vivemos hoje é por um lado direta, pois com ele reiniciou-se o período de criminalização da política, e por outro, desdobramentos, como tornar juízes figuras de destaque na mídia, algo a meu ver muito perigoso para uma sociedade democrática.

Fórum – O livro pode ou pretende, de alguma maneira, discutir eventuais relações e até similaridades na mudança radical em sua vida familiar e o contexto de crise com a vida da população brasileira no geral?

Miruna – No posfácio que meu pai escreve ele fala um pouco desta visão maior de política. Mas meu livro não pretende ser um livro sobre política, ele é sobre família, ele é sobre escolhas, ele é sobre seguir em frente mesmo estando sozinhos.

Fórum – Tem algo que acredita que seria importante comentar, algo que, por algum motivo, eu tenha deixado de perguntar? Fique à vontade para falar sobre!

Miruna – Gostaria de agradecer toda e qualquer forma de ajuda a esta nossa campanha: seja apenas vendo nosso vídeo, seja apenas contando para uma única pessoa sobre a campanha, seja compartilhando, seja contribuindo. Tem sido uma dura jornada recontar a história de José Genoino, mas no apoio de muita gente temos conseguido seguir em frente.

Foto: Reprodução

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.