Ford sai do Brasil e destrói 900 unidades de KA e Ecosport, veja vídeo

Empresa encerrou as atividades no país em janeiro deste ano; Caoa pode ficar com a planta de Camaçari (BA)

A Ford, que encerrou as atividades no Brasil em janeiro, começa a se desfazer das unidades inacabadas dos carros Ka, Ka Sedan e Ecosport na fábrica de Camaçari (BA).

Dessa maneira, começam a circular vídeos pela rede que mostram unidades dos referidos carros sendo transformados em sucata. De acordo com informações do UOl, são cerca de 900 modelos que ficaram inacabados com o fim repentino das atividades da planta de Camaçari.

Questionada, a Ford afirmou que se trata de carrocerias que restaram na fábrica de Camaçari e que a destruição desses carros inacabados é parte do processo de encerramento das atividades da fábrica.

No dia 11 de janeiro a Ford revelou que daria fim às suas atividades no Brasil. A montadora ainda não sabe o que fazer o que vai fazer com as plantas de Taubaté (SP) e Camaçari (BA). A Caoa já revelou que possui interesse na planta localizada na Bahia.

Além do encerramento das atividades no Brasil, a Ford descontinuou as linhas do Ka e Ecosport, que já começaram a desaparecer das concessionárias. Daqui pra frente, a empresa deve focar na produção de modelos importados e com maior valor agregado.

As mudanças já trouxeram saldos negativos para a Ford: nos primeiros meses desse ano a marca viu a sua participação no mercado cair de 7,15% para 5%. Especialistas acreditam que essa queda ainda pode chegar em 1,4%.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).