Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
02 de fevereiro de 2012, 09h48

Futepoca: Futebol combate, mas também explora a pobreza

Nesta quarta-feira, 15, véspera do Dia Mundial da Alimentação, A Liga Européia de Futebol Profissional lança a campanha Futebol Profissional contra a Fome. O lançamento acontece em Roma, na Itália, sede da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).
A medida é uma das iniciativas previstas para o dia que terá como temas os impactos das mudanças climáticas e da bioenergia para a produção de alimentos.

A data acontece em meio à crise financeira. Diversas autoridades, como o presidente do Banco Central sul-africano, Tito Mboweni, acreditam que a crise pode levar milhões de pessoas à pobreza em decorrência da desaceleração do crescimento econômico global.

Desde 2003, mais ou menos no mês de novembro, o brasileiro Ronaldo – outrora fenômeno e, até segundo aviso, gordo – e o francês Zidane comandam umapartida contra a pobreza. Em 2007, a equipe dos amigos de cada um disputa uma peleja no estádio La Rosaleda, em Málaga, Espanha. Apesar de ninguém querer saber, quem venceu foi a turma do francês. A arrecadação de ingressos é sempre revertida para o programa das Nações Unidas para o desenvolvimento.

Nem tudo é alegria
Apesar dos esforços para pôr o futebol a serviço do combate à pobreza, o esporte bretão também é foco de uma modalidade de exploração grave. Segundo estudo da ONG Culture Foot Solidaire jovens pobres da América do Sul e da África são vítimas de tráfico de seres humanos para a região da União Européia.

"Falsos agentes se oferecem para providenciar transporte e contratos na Europa a garotos que crêem que poderão ter bons resultados no futebol europeu e ser vendidos a algum clube por uma boa soma de dinheiro", explicou em 2007 o representante da ONG e ex-jogador da República de Camarões Jean-Claude Mbvoumin.

Foto:Divulgação Footsolidaire.org


Jean-Claude Mbvoumin, no lançamento da casa para o jovem boleiro
(numa tradução bem livre).

Segundo ele, depois de chegar à Europa e serem abandonados pelos "empresários", muitos não querem voltar, sem dinheiro ou um carrão. A organização cuida, desde 2000 na França, de jovens atletas africanos abandonados.

——————
This post is part of Blog Action Day 08 – Poverty
Traduzindo, este texto faz parte do Dia de Ação dos Blogues contra a pobreza.

Originalmente postado no blogue Futepoca

Leia também

Blogueiros se mobilizam para discutir a pobreza mundial
"Blog Action Day" lança campanha em 15 de outubro.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum

#tags