Fórumcast, o podcast da Fórum
14 de junho de 2016, 15h07

Garçom grava mulheres no banheiro do bar e é defendido pelos frequentadores

Clientes pediram para a mulher assediada não chamar a polícia, pois destruiria a vida de um pai de família.

Clientes pediram para a mulher assediada não chamar a polícia, pois “destruiria a vida de um pai de família”. Vítimas ainda foram questionada por outros frequentadores e, na delegacia, atendidas somente por homens

Por Redação*

Menos de um mês depois do estupro coletivo, o Rio de Janeiro foi palco de outro caso explícito de comportamento machista e invasivo. Em um bar da Zona Sul carioca, três amigas estava usando o banheiro quando perceberam que estavam sendo filmadas.

Uma delas segurou o celular e, quando abriu a porta, descobriu que quem as filmava era um dos garçons do bar. Antes de chamarem a polícia, elas foram aconselhadas a manterem a calma, pois estavam prestes a “destruir a vida de um pai de família”.

“É a violação da coisa mais básica, que é ir no banheiro de um bar e você é totalmente invadida”, disse uma das mulheres ao site do El País.

Uma das vítimas ainda conta que, no bar, uma outra cliente as questionou se elas estavam se masturbando e que em todo momento tentavam desqualificar a situação. O gerente do bar também pediu que elas não denunciassem o caso às autoridades.

Veja também:  Revoltada com fake news, Luisa Mell sai em defesa da Amazônia e critica governo Bolsonaro

Quando a polícia chegou, elas foram levadas para a delegacia, porém não havia nenhuma mulher que pudesse atender ocorrência.

As vítimas relataram que foram culpabilizadas e se sentiram acuadas durante o episódio e que, se estivessem sozinhas, não teriam denunciado.

Foto de Capa: Beatriz Sanz

*Com informações do El País


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum