Gestão do pastor Milton Ribeiro começa a ‘limpar’ MEC de aliados de Weintraub

Quatro integrantes da chamada “ala ideológica” do governo Bolsonaro foram exonerados e reformulação deve atingir outros para reduzir conflitos gerados pela pasta

A chamada “ala ideológica” do governo Jair Bolsonaro começou a perder espaço no Ministério da Educação. Dominante na gestão de Abraham Weintraub, o grupo teve quatro integrantes exonerados nesta segunda-feira (27): Sérgio Sant’anna, Auro Hadano, Victor Metta e Eduardo Celino.

Publicadas no Diário Oficial da União, as demissões são parte da reformulação do MEC sob o comando do pastor Milton Ribeiro e mais nomes ligados à gestão anterior devem ser removidos.

Os quatro exonerados atuavam na função de assessor especial de Weintraub. Olavista, Sant’anna chegou a ser cotado para ocupar a vaga de ministro da Educação e é amigo de Eduardo Bolsonaro.

Já Hadano advogou para Weintraub em causas particulares, como os processos que tramitavam no Supremo Tribunal Federal.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR