Gil do Vigor: “Já sofri homofobia em várias ocasiões”

Após ataques homofóbicos de conselheiro do Sport, o time prestou homenagem a Gil no último jogo

O ex-BBB Gilberto Nogueira, conhecido popularmente como Gil do Vigor, declarou, durante entrevista no programa Papo de Segunda, exibido pelo canal GNT, que já foi vítima de homofobia em diversas ocasiões na vida.

“Várias vezes na igreja, na universidade, em outros lugares, sofri ataque e não tinha para quem recorrer. Vou recorrer a quem? Tenho que chegar no trabalho 8h, sair 17h, ir para a faculdade 18h. Então, é aguentar calado e esperar, não tem muito como recorrer”.

Em campo, jogadores do Sport se manifestam contra a LGBTfobia a Gil do Vigor; veja vídeo

Antes do início da partida deste domingo (16) contra o Náutico, os jogadores do Sport fizeram uma manifestação contra a LGBTfobia e também prestaram uma homenagem ao ex-BBB Gilberto Nogueira, que foi vítima de ataques homofóbicos desferidos por Flávio Koury, conselheiro do clube.

Os jogadores entraram em campo segurando uma faixa onde se lia “Não à Homofobia” e na camiseta dos atletas havia uma homenagem a Gilberto: o nome de cada um deles vinha seguido do apelido do ex-BBB: “do Vigor”.

Além disso, o capitão do time, Patric, estava com uma braçadeira com as cores do arco-íris, símbolo da comunidade LGBT. A venda das camisetas que homenageiam Gilberto Noguera será doada para uma ONG LGBT de Pernambuco.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR