Governo Bolsonaro exonera coordenadora do Inpe que alertou para desmatamento recorde na Amazônia

Lubia Vinhas era responsável pela área que monitora destruição ilegal da floresta e revelou, na semana passada, aumento expressivo em junho

O governo Jair Bolsonaro exonerou a coordenadora-geral de Observação da Terra do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Lubia Vinhas. A exoneração foi publicada no “Diário Oficial da União” desta segunda-feira (13) e foi assinada pelo ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes.

A Observação da Terra é a área do Inpe responsável pelo monitoramento da devastação da Amazônia, por meio do sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter). Na semana passada, o Inpe divulgou que junho teve o maior número de alertas de desmatamento para o mês em toda a série histórica, iniciada em 2015.

Os dados alertam para devastação em 3.069,57 km² da Amazônia no primeiro semestre deste ano, aumento de 25% na comparação com o mesmo período em 2019. Apenas em junho de 2020 foram 1.034,4 km².

Os ministérios do Meio Ambiente e de Ciência e Tecnologia ainda não se pronunciaram sobre a exoneração da coordenadora.

Em agosto do ano passado, o governo Bolsonaro exonerou o então diretor do Inpe, Ricardo Galvão. Ele tinha mandato até o final de 2020, mas passou a ser criticado publicamente pelo próprio presidente Jair Bolsonaro também por apresentar dados de aumento na devastação da Amazônia.

Pesquisadores renomado, Galvão contou à época que o Ministério do Meio Ambiente se negava a receber suas informações sobre o desmatamento. O monitoramento do Inpe é essencial para que o Ibama reforce a fiscalização e desempenhe ações de combate ao desflorestamento, algo que a pasta comandada por Ricardo Salles tem se esforçado para não fazer.

Avatar de Ricardo Ribeiro

Ricardo Ribeiro

Correspondente da Fórum na Europa. Jornalista e pesquisador, é mestre em Jornalismo e Comunicação pela Universidade de Coimbra e doutorando em Política na Universidade de Edinburgh. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Agora e UOL, entre 2008 e 2017, como repórter e editor.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR