Governo Bolsonaro gastou R$ 1 mi em alfafa, R$ 2 mi com chiclete e R$ 6,6 mi com bombom

Itens fazem parte do rol de compras de 2020 tabulados pelo Metrópoles, que incluíram R$ 15,6 milhões em leite condensado e R$ 31,5 milhões em refrigerantes

Além do polêmico gasto de R$ 15.641.777,49 em leite condensado feito pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido) em 2020, segundo levantamento feito pelo portal Metrópoles, outros itens chamam a atenção no carrinho de compras do Executivo do ano passado.

A lista de compras do governo Bolsonaro incluiu aquisição de R$ 1.042.974,22 em alfafa em 2020. O chiclete também fez parte da lista: foram gastos R$ 2.203.681,89 com gomas de mascar. E, para adoçar a vida dos integrantes do governo num ano difícil de pandemia, não faltou bombom. Mais precisamente, R$ 8.866.958,69 foram gastos no doce de chocolate.

A comida elaborada pelo governo Bolsonaro ao longo de 2020 também não ficou sem tempero. Os gastos com condimentos ficaram em R$ 49.995.971,95. E, como bebida, R$ 31.545.337,34 de refrigerantes.

Houve dias com pizza também, e as compras do prato somaram R$ 1.240.866,58. Batata frita não faltou: R$ 16.582.463,23 foi o valor que o governo Bolsonaro como um todo usou em batata frita embalada.

Os dados constam no Painel de Compras, do Ministério da Economia, e foram tabulados pelo (M)dados, do Metrópoles. O levantamento estimou gastos de mais de R$ 1,8 bilhão no carrinho de compras do governo no ano passado, um aumento de 20%.

Confira aqui o levantamento do Metrópoles

Notícias relacionadas

·   Milhões em leite condensado gastos por Bolsonaro rendem memes na internet. Veja aqui

· Em 2020, Governo Bolsonaro gastou R$ 15 milhões em leite condensado

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR