Governo Bolsonaro ignora há 10 dias recomendação da Anvisa para proibir voos da Índia

O alerta da agência é para impedir que a nova cepa do coronavírus identificada no país asiático entre no Brasil

O governo federal ignora há dias a recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de proibir voos e viajantes oriundos da Índia. A recomendação se dá por conta da nova variante do coronavírus encontrado no país.

A índia vive uma situação de calamidade sanitária, pois, mais de 23,3 milhões de pessoas já foram infectadas na Índia. Especialistas afirmam que a piora do quadro sanitário se dá por conta de uma nova cepa do vírus que é mais agressiva.

Nesta quarta-feira (12) a Índia registrou um novo recorde diário de mortes por Covid-19 (4.205 óbitos em 24 horas). Até este momento já morreram mais de 250 mil pessoas vítimas do vírus.

Além de pedir para o governo impedir o ingresso de pessoas vindas da Índia, a Anvisa também orienta quarentena obrigatória para todos os “viajantes estrangeiros e brasileiros que ingressam no Brasil, independente do país de procedência”.

Segundo informações do G1, a nota técnica da Anvisa foi encaminhada no dia 4 maio ao Comitê de Crise para a Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19.

Com informações do G1

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).