Fórum Educação
16 de Maio de 2014, 14h23

Revista indiana ensina homens a assediarem brasileiras

“Seja rápido e continue tentando até que você faça um gol”, explica a publicação que acha que mulheres paqueram como jogam futebol

“Seja rápido e continue tentando até que você faça um gol”, explica a publicação que acha que mulheres paqueram como jogam futebol

Por Isadora Otoni

A revista GQ indiana deste mês trouxe um especial sobre a Copa no Brasil. Dicas de como se vestir, quais os melhores lugares para ir à noite e as bebidas típicas são apresentadas para os leitores. O que não deveria estar na publicação, no entanto, é uma instrução de assédio no lugar de como abordar mulheres brasileiras em baladas.

“Brasileiras paqueram como jogam futebol: agressivamente. Seja rápido e continue tentando até que você faça um gol”, explicam. A dica da revista está no quadro “Você precisa saber”, em uma matéria que insiste que a fixação do brasileiro são “bumbuns”.

O texto sobre a vida noturna no país começa com a afirmação: “Uma coisa sobre o Brasil é que a maioria dos estereótipos são verdadeiros. Existe futebol e bumbuns, e todo o frenesi de carnaval”. No mesmo parágrafo, a palavra “bumbum” é repetida cinco vezes.

Ana Júlia Gennari, de 22 anos, integrante da Frente Feminista Casperiana Lisandra, frequenta baladas em São Paulo e se sentiria incomodada com a insistência masculina. “Se tentasse qualquer contato físico ou persistisse me encarando e me rodeando na balada, eu avisaria os seguranças do local que estava sendo assediada”, disse a jovem. “As pessoas têm que aprender a desconstruir tal ideia. ‘Não’ significa ‘não’, e a insistência é um desrespeito à mulher”.

Todo o especial da revista é recheado de fotos de mulheres semi-nuas, e ainda traz uma imagem de Gisele Bündchen fazendo um “OK” com a mão. Outras dicas da GQ é pagar pela área VIP do carnaval de Salvador, porque ele é conhecido por “ter as mulheres mais bonitas”.  Já sobre o Rio de Janeiro, a matéria diz que as calçadas têm tantas brasileiras bonitas que o leitor “não vai conseguir parar para ficar olhando”.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum