Fórumcast, o podcast da Fórum
11 de julho de 2016, 12h09

Guerra na Síria: 50 civis mortos em último dia de cessar-fogo

Mesmo com um cessar-fogo em vigor desde fevereiro e outro decretado pelo exército sírio para as festividades do fim do Ramadã, cerca de 50 civis e 2 militares russos morreram no último dia do decreto sírio.

Mesmo com um cessar-fogo em vigor desde fevereiro e outro decretado pelo exército sírio para as festividades do fim do Ramadã, cerca de 50 civis e 2 militares russos morreram no último dia do decreto

Por Matheus Moreira

No último dia 6 o Exército Sírio decretou cessar-fogo em todo o país para trazer maior segurança para as festividades do fim do Ramadã – mês no qual Maomé recebeu a revelação de Alá, segundo o islamismo. Além desse cessar-fogo, em fevereiro deste ano, um acordo entre Rússia e Estados Unidos entrou em vigor.  O Centro Russo para Reconciliação Síria apontou, entretanto, pelo menos duas violações à medida.

Em 8 de julho, sexta-feira, uma área que não mantinha posição militar de qualquer tipo foi bombardeada. Pelo menos 23 pessoas morreram, entre elas 10 mulheres e 2 crianças. De acordo com o Observatório Sírio, o número de mortos pode aumentar nos próximos dias devido ao estado grave de alguns dos feridos. Outras 25 pessoas morreram devido a artilharia dos grupos de oposição ao governo em área controlada pelo Estado na cidade de Alepo, ao norte.

Um helicóptero russo foi abatido neste 8 de julho após ofensiva do Estado Islâmico. Dois militares russos, os pilotos instrutores Ryafagat Khabibulin e Yevgeny Dolgin, morreram em missão. A aeronave voava próximo a cidade de Palmiria quando foi abatida.

A Síria está em guerra desde 2011. Além disso, o país é palco de conflitos que extrapolam suas fronteiras. Além da disputa entre grupos de oposição ao governo de Bashar Al-Assad e as forças do Estado, o território sofre com o avanço da organização terrorista Estado Islâmico e com atentados da Frente Nusra, uma parcela da oposição ao governo com ideias extremistas pautados sob interpretação própria da Jihad.

Foto: Alisdare Hickson


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum