Fórum Educação
07 de abril de 2020, 21h15

Historiador denuncia Weintraub no Supremo por racismo contra chineses

De acordo com a ação, conduta do ministro da Educação é repugnante, não condiz com o cargo, prejudica as relações entre os países e discrimina descendentes que vivem no Brasil

O ministro da Educação, Abraham Weintraub (Foto: Reprodução)

O historiador e colunista da Fórum Vinicius Gomes Wu apresentou uma notícia-crime por racismo contra o ministro da Educação, Abraham Weintraub, no Supremo Tribunal Federal.

Na ação, Wu argumenta que Weintraub, por suas recentes declarações contra a China, incorreu no crime de racismo, conforme previsto na Constituição brasileira: “praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”.

No último sábado (4), o ministro publicou a capa de uma edição do gibi da Turma da Mônica que se passa na China e usou a fala típica do personagem Cebolinha, que troca o R pelo L, para ridicularizar a forma como imigrantes asiáticos falam português. Weintraub ainda insinuou que a China obteria benefícios com pandemia de coronavírus.

Apesar da reação da Embaixada da China no Brasil, o ministrou do governo Bolsonaro retomou as declarações racistas e em uma live do deputado filho do presidente, Eduardo Bolsonaro, e em uma entrevista na TV Bandeirantes. Todos os episódios foram relatados na notícia-crime, bem como os laços significativos entre Brasil e China.

“A manifestação do Noticiado, além de indigna e repugnante, é totalmente incondizente com o padrão de conduto exigido de um ministro de Estado, prejudica o Brasil em suas relações internacionais e discrimina gravemente o povo chinês e os descendentes de chineses que têm em nosso país sua pátria e sua casa”, afirma Wu, em trecho da notícia-crime a que a Fórum teve acesso.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum