Índice Ibovespa se mantém estável durante o discurso de Lula

Logo de manhã o principal índice do mercado financeiro operava em alta; cotação do dólar está em queda

Logo que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, anulou as condenações do ex-presidente Lula na Lava Jato, o índice Ibovespa, que é o indicador mais importante sobre o desempenho das ações negociadas na B3, despencou e os meios especializados correram para associar à anulação das condenações do líder petista.

Porém, na abertura de mercado na manhã desta quarta-feira (10), o Ibovespa operava em alta de 0,53%, aos 111.923 pontos. Mas, as notas emitidas pelas agências de risco alertavam que o dia prometia oscilação por conta da coletiva do presidente Lula.

Ao longo da coletiva de Lula, o Ibovespa apresentou oscilação, mas se manteve estável durante a coletiva e após. ÀS 13H10 o índice Ibovespa registrava alta de 0,72, aos 112.132 pontos.

Às 14h30 o índice Ibovespa operada sem grandes oscilações aos 110.755, nível considerado muito bom para os padrões os investidores.

Mas, é importante também olharmos para o índice de futuro do Ibovespa.

No mesmo período em que analisamos o Ibovespa, os futuros eram negociados aos 111.510 (+0,31), ou seja, as negociações estão acontecendo em ambiente positivo, de subida.

Olhar para o índice futuro é importante para medirmos o impacto do discurso de Lula, pois, neste tipo de negociação os papeis são negociados com base em uma expectativa posterior, ou seja, se haverá ganho futuro no investimento feito hoje.

Por sua vez, as cotações para negociação do dólar estão sendo negociadas com queda. Por volta das 14h38, a moeda americana era negociada a R$ 5,68, uma queda de 2,08 se comparada com ontem (9), quando o dólar foi negociado a R$ 5,80.

Pelo visto, o discurso do presidente em favor da vacina e em defesa das comunicações e da democracia surtiu efeito positivo no mercado financeiro e de câmbio.

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).