Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
07 de outubro de 2013, 16h25

Indignada com novos casos de espionagem, Dilma usa Twitter para atacar EUA

“Isso é inadmissível entre países que pretendem ser parceiros. Repudiamos a guerra cibernética”, afirmou a presidenta

“Isso é inadmissível entre países que pretendem ser parceiros. Repudiamos a guerra cibernética”, afirmou a presidenta

Por Igor Carvalho

Presidenta criticou espionagem americana (Image: Twitter)

Na manhã desta segunda-feira (7), a presidenta Dilma Roussef usou o seu perfil no Twitter para atacar o governo norte-americano e pedir o fim “urgente” da espionagem promovida pelos EUA no governo e empresas do Brasil.

A insatisfação de Dilma veio após o Fantástico, da Rede Globo, veicular uma reportagem afirmando que o Ministério de Minas e Energia (MME) também foi espionado pela Agência Nacional de Segurança (NSA) dos EUA. O programa dominical mostrou que a Agência Canadense de Segurança em Comunicação (Csec), por meio da NSA, também monitorou as comunicações do MME pelos computadores e nos serviços de telefonia.

O MME, em nota oficial, classificou o episódio como “grave” e, pelo Twitter, a presidenta afirmou que “o Itamaraty vai exigir explicações ao Canadá”. Ainda sobre a parceria dos EUA com seus aliados, Dilma afirmou: “Tudo indica que os dados do NSA são acessados pelos 5 governos e pelas milhares de empresas prestadoras de serviços com amplo acesso a eles.”

Os países aliados, com acesso aos documentos e relatos da espionagem mezzo americana, mezzo canadense, citados pela presidenta seriam: Canadá, Inglaterra, Nova Zelândia e Austrália.

Segundo a reportagem, de cada quatro empresas de mineração do mundo, três estão no Canadá, o que explicaria a investida em relação ao MME.

“É urgente que os EUA e seus aliados encerrem suas ações de espionagem de uma vez por todas”, afirmou Dilma. Na manhã desta segunda-feira (7), o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou que a espionagem americana no MME, revelada no último domingo, é “lamentável.”

Marco civil

Na série de mensagens que publicou entre a noite de ontem (6) e a manhã desta segunda-feira (7) sobre a espionagem americana no Brasil, Dilma também falou sobre o Marco Civil da Internet.

A presidenta afirmou que o projeto brasileiro será enviado à Organização das Nações Unidas (ONU), em forma de proposta. Mas, antes, o Marco Civil da Internet, precisa ser aprovado no Congresso Nacional e Dilma acredita que isso ocorrerá nas “próximas semanas.”


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum