Internautas satirizam UOL por blindar Aécio em manchete sobre propina

Depois que o portal mudou a chamada da matéria para esconder o nome do senador, hashtag #PodemosTirarSeAcharMelhor foi resgatada nas redes sociais e atingiu, nesta manhã, os "trending topics" do Twitter

Depois que o portal mudou a chamada da matéria para esconder o nome do senador, hashtag #PodemosTirarSeAcharMelhor foi resgatada nas redes sociais e atingiu, nesta manhã, os “trending topics” do Twitter

Por Redação

Desde março deste ano que a hashtag #PodemosTirarSeAcharMelhor não ganha a repercussão que conseguiu na manhã desta quarta-feira (26), quando chegou aos Trending Topics do Twitter no Brasil. Ela foi resgatada por internautas para satirizar o portal UOL que, em um aparente ato de blindagem, tirou o nome do senador Aécio Neves (PSDB) em uma manchete sobre a revelação de que ele teria recebido dinheiro desviado de Furnas.

Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

uol2

O portal UOL não foi o único que escondeu o nome do ex-candidato à presidência da República na manchete desta notícia. Os jornais O Estado de São Paulo e Folha de S. Paulo também minimizaram o fato em suas capas e até a jornalista Eliane Cantanhêde, da Globo News, foi cobrada por não falar sobre o assunto em seu programa. Pelo Twitter, ela usou uma expressão parecida com o #PodemosTirarSeAcharMelhor para se retratar: “Vou tentar encaixar amanhã”.

A tag #PodemosTirarSeAcharMelhor surgiu a partir da gafe de um jornalista da agência Reuters que, em março, publicou o rascunho de uma matéria com a sugestão, entre parênteses, de “tirar” a expressão “ao longo dos governos tucanos” em uma frase sobre corrupção.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR