Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
10 de janeiro de 2020, 13h44

Irã destaca relação de Trump com a Boeing e diz que EUA mentem sobre acidente para manipular bolsas de valores

Segundo a Fars, agência de notícias estatal do Irã, a versão de que o avião ucraniano que explodiu na última terça-feira (7) foi atingido por um míssil iraniano busca evitar que a empresa perca valor de mercado

Trump em discurso na Boeing (Arquivo)

A causa da explosão do do Boeing 737-800, da empresa ucraniana UIA, na terça-feira (7), continua sendo tema de controvérsia. Nesta sexta (10), a agência estatal iraniana Fars afirmou que a versão de que a tragédia teria sido causada por um míssil iraniano é falsa e visa manipular o mercado de ações em favor da fabricante de aviões.

O artigo da Fars assegura que o acidente foi causado por problemas técnicos e que a versão promovida pelos Estados Unidos e pelo Canadá é parte de um “relato que visa desviar a atenção do fracasso de Trump no Iraque e aproveitar de ocultar a falência da Boeing e tentar salvá-la”.

O artigo cita que, na quarta-feira (8), as ações da Boeing caíram 2,3%, o que representa uma perda de cerca de 3,4 bilhões de dólares, e que no dia seguinte, “depois que autoridades não identificadas do Pentágono alegaram que o avião teria sido derrubado por mísseis antiaéreos, e os presidentes Trump e Trudeau apoiaram essa versão, o valor das ações voltou a subir, em 3%.

O texto cita como exemplo da proximidade de Trump com a Boeing o acidente com um 737 MAX cinco meses atrás na Indonésia que matou 189 pessoas. Citando artigo da agência Reuters, o texto afirma que o CEO da Boeing, Dennis Muilenburg, disse a Trump, um entusiasta da aviação, que a aeronave estava segura. Mais tarde, autoridades da aviação repetiram que os vôos do avião nos EUA continuariam.

Trump usou produtos e sites da Boeing como pano de fundo para grandes anúncios ao longo de sua presidência, segundo o artigo.

O acidente com o avião ucraniano matou 180 passageiros e tripulantes, a maioria iranianos, e não deixou sobreviventes. Em meio a disputa de versões entre Estados Unidos, Canadá e Irã, o governo da Ucrânia ainda não fez nenhuma declaração mais contundente a respeito, embora sua embaixada em Teerã tenha apoiado a versão de que o avião não sofreu um ataque – tampouco respaldou a versão de que houve falha técnica, apenas solicitou que o caso fosse rigorosamente investigado.

Notícias relacionadas


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum