quarta-feira, 23 set 2020
Publicidade

Jaques Wagner declara preferência por candidatura de Lula ou Haddad para 2022

O senador Jaques Wagner (PT) declarou preferência por candidatura do ex-presidente Lula ou de Fernando Haddad para a disputa eleitoral em 2022. O comentário foi feito após Rui Costa, governador da Bahia, dar uma entrevista para a revista Veja em que se lança como pré-candidato à Presidência pelo Partido dos Trabalhadores.

Em entrevista ao site BNews na última sexta-feira (13), Jaques Wagner disse que ainda não leu a reportagem, mas que acha “natural um governador bem sucedido” colocar o nome à disposição para ser o concorrente do partido.

No entanto, o senador disse que há outros nomes mais fortes dentro do PT que possam disputar o cargo em 2022: “Dentro do nosso partido, eu ainda tenho esperança que Lula possa sair e se credenciar, obviamente quando se reconhecer que o processo dele não foi legítimo, que ele não teve um julgamento equilibrado e justo.”

“Tem Fernando Haddad, que foi candidato e, portanto, já tem o nome colocado”, disse Wagner. Haddad concorreu na chapa com Manuela D’ávila (PCdoB) como vice em 2018. No entanto, o senador também ressaltou que Rui Costa possui destaque o suficiente para ser considerado: “É um nome bem avaliado. (…) O nome de Rui é um nome que entra em qualquer lista.”

Em entrevista à Veja, Rui Costa evitou colocar Haddad como o “futuro do PT”, se colocando à disposição para ser o candidato à Presidência do partido. “Hoje, quero construir com outras lideranças essa alternativa”, disse o governador, que também argumento que o certo “era ter apoiado Ciro Gomes” em 2018. “Mas é óbvio que, se digo que estou disposto a construir algo, então estou disposto a assumir qualquer tarefa. Na medida em que me coloca à disposição, concordo em ser qualquer coisa, inclusive não me candidatar a nada. Quero contribuir porque o povo brasileiro não merece passar por isso que está vivendo.”

Não foi apenas Jaques Wagner que repercutiu a entrevista de Rui Costa: a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, o líder da bancada da Câmara, Paulo Pimenta, e o deputado federal José Guimarães utilizaram suas redes sociais para criticar a posição do governador da Bahia.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.