Jogador do Corinthians é acusado de racismo em partida de Counter-Strike

O clube afirmou que vai aguardar a apuração do caso para se pronunciar

O zagueiro do Corinthians, Danilo Avelar, está sendo acusado de racismo durante uma partida de Counter-Strike (CS), que ocorreu na noite desta terça-feira (22).

Está circulando pelo Twitter um print com um suposto comentário racista do jogador. Na imagem, Avelar estaria com o username D.A35 que, durante a partida, envia a seguinte mensagem para outro jogador: “fih de rapariga preta”.

Após a repercussão do caso ir parar nos assuntos mais comentados do Twitter, Avelar começou a seguir o perfil que o denunciou e, como justificativa, afirmou estar em busca de informações sobre o ocorrido.

https://twitter.com/DaniloAvelar/status/1407546698168209417

O jogador do Corinthians ainda não se pronunciou sobre as acusações. Danilo Avelar, além de jogar futebol, também é praticante de games eletrônicos e recentemente se tornou sócio da organização Bears e-Sports.

O coletivo Fiel LGBT já se pronunciou sobre o caso e afirma que repudia qualquer ato de racismo que envolva atletas do clube.

Notícias relacionadas

Avatar de Marcelo Hailer

Marcelo Hailer

Jornalista (USJ), mestre em Comunicação e Semiótica (PUC-SP) e doutor em Ciências Socais (PUC-SP). Professor convidado do Cogeae/PUC e pesquisador do Núcleo Inanna de Pesquisas sobre Sexualidades, Feminismos, Gêneros e Diferenças (NIP-PUC-SP). É autor do livro “A construção da heternormatividade em personagens gays na televenovela” (Novas Edições Acadêmicas) e um dos autores de “O rosa, o azul e as mil cores do arco-íris: Gêneros, corpos e sexualidades na formação docente” (AnnaBlume).

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR