Jornalista que perguntou sobre “rachadinha” a Bolsonaro no Acre é demitido pelo prefeito

João Renato era chefe de gabinete da secretaria do Meio Ambiente de Rio Branco. Ele disse que não se arrepende: “estava fazendo o meu trabalho”

O jornalista João Renato Jácome, que fez ao presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) a pergunta sobre a quebra de sigilo do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi exonerado pelo prefeito da cidade, Tião Bocalom (PSL), logo após a entrevista. A pergunta provocou o encerramento da coletiva do presidente, na última quarta-feira (24), em Rio Branco,

João Renato era chefe de gabinete da secretaria do Meio Ambiente de Rio Branco, convidado para o cargo pelo atual secretário, o ex-deputado Normando Sales (Democratas). Ele não estava em expediente para o setor público quando aceitou o trabalho freelancer para o jornal O Estado de S.Paulo, que originou a sua demissão.

O próprio prefeito anunciou a exoneração de Jácome, ao ser perguntado pela imprensa. “Já foi exonerado ontem mesmo”, disse Bocalom sobre o jornalista que desagradou Bolsonaro.

Em entrevista ao DCM, Jácome, de 26 anos, afirmou que ficou surpreso com a demissão e que não se arrependeu de ter feito a pergunta. “Na verdade, eu não consegui fazer a pergunta. Eu até fiquei surpreso e constrangido. Na academia, na graduação, a gente aprende a perguntar e a ser educado. E também de casa vem a minha educação. No final da minha tentativa de pergunta, eu agradeci. Então, não me arrependo, eu estava ali cumprindo meu ofício, fazendo o meu trabalho”, afirmou.

Jácome disse ainda que em nenhum momento quis expor o presidente, ou criar uma situação constrangedora para ele, como autoridade, como pessoa. “Muito pelo contrário, era para esclarecer o sentimento dele, enquanto pai, diante da decisão da Justiça de anular a quebra de sigilo do filho dele. Ele poderia só ter respondido, que foi feito justiça. Mas a justiça para o filho dele se tornou injustiça para a minha família. E a minha família está sofrendo muito, infelizmente”.

O jornalista afirmou que agora vai procurar emprego. “Mas diante dessas circunstâncias, muitas portas já se fecharam para mim, infelizmente. Tenho conta para pagar, estou à beira do casamento, tenho minha mãe comigo. Ela está muito abalada. Mas vamos tocar a vida, vamos trabalhar, estou aberto às oportunidades, sem atacar ninguém, sem perseguir ninguém”.

Com informações da Folha do Acre

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.