Fórumcast, o podcast da Fórum
20 de fevereiro de 2018, 21h37

Juiz flagrado com carro de Eike Batista é condenado a 52 anos de prisão

Flávio Roberto de Souza embolsou milhões de recursos apreendidos em processos que estavam sob sua responsabilidade; além da prisão, ele perderá o cargo de juiz e deverá pagar multa de mais de R$500 mil

Foto: Reprodução/TV Globo

O juiz federal Flávio Roberto de Souza, aquele que foi flagrado dirigindo um Porsche que havia sido apreendido de Eike Batista, foi condenado a 52 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro. Os processos tramitavam na Justiça Federal e a decisão foi publicada nos dias 16 e 19 deste mês.

Além da prisão, o juiz Gustavo Pontes Mazzocchi, da 2ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, determinou que Souza perca o cargo de juiz e pague uma multa de R$ 599 mil.

“Consequências gravíssimas, não apenas pelo desaparecimento de autos processuais — que acabaram por ser parcialmente restaurados —, mas pela desmoralização absoluta do Poder Judiciário como um todo e, especialmente, da Justiça Federal e da magistratura, decorrência dos atos criminosos perpetrados por aquele que deveria aplicar a lei. Poucas vezes se teve notícia de agente da magistratura que tenha conseguido achincalhar e ridicularizar de forma tão grave um dos poderes do Estado”, escreveu Mazzocchi em sua decisão.

Além do carro de Eike, o agora ex-juiz desviou R$106 mil com a venda do carro do traficante espanhol Oliver Ortiz preso em uma operação da Polícia Federal. Ele também é acusado pelo desvio de R$ 290,5 mil que estavam em uma conta da Justiça Federal. Com os recursos, ele teria comprado um carro Land Rover Discovery.

Flávio Roberto de Souza, que tinha 16 anos de magistratura, ainda não se manifestou sobre a condenação.

*Com informações do G1

 

 

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum