Justiça do PR condena cliente que atacou caixa de supermercado com ofensas racistas

Ao não conseguir trocar uma nota de R$ 2 por duas moedas de R$ 1, homem disse: “Tomara que essa negrinha morra, gente assim a gente trata com banana”

A Justiça do Paraná condenou um homem que usou ofensas racistas contra uma caixa de supermercado negra em dezembro 2018. O resultado do julgamento foi divulgado nesta segunda-feira (14) pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), que teve a denúncia acolhida pela Justiça.  Ele foi condenado pelos crimes de injúria racial e racismo.

O caso aconteceu em Imbituva, cidade a 170 km de Curitiba. De acordo com o processo, o homem pediu à funcionária do supermercado para trocar uma nota de R$ 2 por duas moedas de R$ 1. Como não foi possível, ele se “revoltou” e soltou: “Tomara que essa negrinha morra, gente assim a gente trata com banana”. Ainda disse a ela que não compraria mais no mercado “por sua causa”.

A ação toda foi presenciada por outros funcionários da loja. Eles testemunharam em procedimento investigatório criminal instaurado pelo MPPR.

O réu foi condenado a pena de dois anos de reclusão em regime aberto, convertida em pagamento de prestação pecuniária e prestação de serviços à comunidade. Cabe recurso da decisão.

Na sentença condenatória, o juiz escreveu que, “enquanto houver racismo estrutural, não haverá inclusão e, por consequência, a democracia não se efetivará e a justiça social será distante de todos. Racismo mata, de forma que não basta dizer não ao racismo, precisa-se entender e combater em todas as suas formas e manifestações. A sociedade de hoje não deve ser permissiva quanto a tais condutas e não há escusa que possa justificar qualquer ação dessa natureza”.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR