domingo, 27 set 2020
Publicidade

Líder do centrão e novo aliado de Bolsonaro é alvo de investigação por ocultar patrimônio em divórcio

A Procuradoria da República em Alagoas abriu investigação criminal contra o deputado federal Arthur Lira (PP), um dos líderes do centrão e novo aliado do presidente Jair Bolsonaro. A investigação é fruto de uma denúncia apresentada ao Ministério Público Federal por Jullyene Cristine Lins Rocha, ex-mulher de Lira, que o acusa de ocultar bens e lavar dinheiro.

Lira está à frente das negociações do “toma lá, dá cá” entre Bolsonaro e o centrão, que envolve a distribuição de cargos em troca do apoio dos deputados do bloco. Ele também é cotado para disputar a presidência da Câmara no ano que vem.

A investigação foi instaurada no mês passado e está no Núcleo de Combate à Corrupção da Procuradoria. O deputado é alvo de outras denúncias no Supremo Tribunal Federal, todas relacionadas à Lava Jato.

No caso do patrimônio, Jullyene Rocha afirmou na denúncia que o ex-marido omite das autoridades que tem um patrimônio superior R$ 11 milhões. Em 2018, ele declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 1,7 milhão em bens.

Segundo ela, Lira tem ocultado patrimônio da Justiça Eleitoral desde meados dos anos 2000, quando foi deputado estadual, e coloca bens em nomes de terceiros

A ex-mulher diz ainda que Lira tem utilizado a mesma estratégia na partilha de bens do divórcio do casal, o que teria motivado a denúncia. O deputado não comentou o caso.

Com informações do jornal Folha de S.Paulo

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.