Fórumcast, o podcast da Fórum
08 de março de 2016, 14h40

Líder do DEM protocola queixa-crime contra Lula no MP de São Paulo

Pauderney Avelino (AM) e Alexandre Leite (SP) argumentam que ex-presidente, ao convocar militantes, teria cometido delito contra a “paz pública”. “Algumas emissoras de televisão e partidos de oposição podem chamar para manifestação e Lula não pode?”, questionou o líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE)

Por Carolina Gonçalves, da Agência Brasil

Dois deputados federais pelo DEM protocolaram uma queixa-crime no Ministério Público de São Paulo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por incitação ao crime. Um dos autores da queixa é o líder do partido na Câmara, deputado Pauderney Avelino (AM). Ele argumenta que, ao convocar os militantes “para a guerra”, Lula cometeu um delito contra a paz pública. O outro deputado é Alexandre Leite (SP).

“O ex-presidente está dividindo o país em nós e eles, mas, na verdade, a maioria da sociedade brasileira desaprova Lula e o governo petista”, disse Avelino. Na representação recebida na última sexta-feira, foram elencados artigos de leis brasileiras, como o Artigo 286 do Código Penal Brasileiro, que proíbe a incitação pública da prática de crime.

Impeachment

Avelino irá participar, junto com outros representantes dos partidos de oposição, da reunião às 16h de hoje (8) com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski. O grupo agendou o encontro para pedir celeridade no julgamento de recursos sobre o rito do pedido deimpeachment da presidenta Dilma Rousseff.

A Corte divulgou ontem (7) acórdão com a decisão dos ministros sobre a tramitação do processo, reiterando que considera equivocada a indicação de nomes por chapa avulsa – não indicadas pelos líderes de cada partido – e por voto secreto.

Enquanto a oposição espera uma mudança na decisão da Corte, o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, disse não acreditar em uma mudança de posicionamento. “Não é possível que depois de tanta discussão, de tanto debate no STF, não é possível que tenha ficado ainda, algum ponto obscuro e omisso para que a Câmara peça esclarecimentos”, afirmou o ministro, que recebeu o diploma Bertha Lutz em uma sessão solene do Senado em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

A Agência Brasil procurou o Instituto Lula para comentar a ação, mas o instituto não se manifestou até a publicação do texto. O líder do governo na Câmara, José Guimarães (PT-CE), rebateu a decisão do DEM, ao lembrar a condução coercitiva do ex-presidente na 24ª fase da Operação Lava Jato. “Teve violência maior do que a que fizeram com Lula? Algumas emissoras de televisão e partidos de oposição podem chamar para manifestação e Lula não pode?”, disse o líder.

Foto de capa: Ananda Pimentel/Câmara dos Deputados


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum