sexta-feira, 25 set 2020
Publicidade

“Mulher burra” é pleonasmo? Internautas se revoltam com camiseta vendida na Dafiti

“Acredito que ‘burra’ é uma loja que aceita ofender o publico que mais gera lucro a ela”, foi um dos tuítes

Por Matheus Moreira

Imagine uma camiseta com as seguintes frases: “mulher burra” e “político ladrão”. Esta é a camiseta da linha “pleonasmo”. E esses seriam exemplos de “pleonasmo”, substantivo que indica redundância de termos. Ou seja, “mulher é burra”, entendeu?, questiona a camiseta.

O produto vem acompanhado de outros pleonasmos reais: “subir para cima”, “descer para baixo” e “hemorragia de sangue”.

A peça estava à venda na loja virtual Dafiti por R$ 49,90. Mas já foi retirada do ar. Ativistas mantiveram a página arquivada aqui. A reportagem entrou em contato com a empresa. Até a publicação desta nota, a Dafiti não havia se pronunciado sobre o caso.

Em nota, a Dafiti esclareceu que o produto foi disponiblizado por um parceiro e que assim que tomaram conhecimento sobre o caso, descredenciaram a marca e seus produtos.

Leia a nota da empresa:

“A Dafiti lamenta o ocorrido e esclarece que não compartilha a mensagem expressa no produto em questão e repudia qualquer tipo de manifestação de preconceito e discriminação.

O produto foi disponibilizado para venda há dois dias por um de nossos parceiros de marketplace. Tão logo tomamos conhecimento, descredenciamos a marca e seus produtos, que não tiveram nenhuma unidade vendida. Além disso, já iniciamos a reavaliação de todo nosso portfólio para que isso não se repita.

Somos uma empresa comprometida em oferecer a melhor experiência de compra online, por meio de marcas e serviços que promovam o acesso a moda a todos os consumidores. Acima de tudo, apoiamos a igualdade de gênero e a diversidade.

Pedimos desculpas a todas nossas clientes.”

Leia também

As 10 propagandas mais machistas e racistas do último ano

Nas redes sociais, internautas se revoltaram com a nova coleção da marca.

 

Foto: reprodução

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.